Índice glicêmico: com esses truques simples, você pode diminuir o índice do arroz, macarrão e batatas

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

Arroz, batatas e massas estão entre os alimentos que apresentam maior índice glicêmico. Esta definição é usada para indicar quanto açúcar (glicose) vai circular no sangue, ou a velocidade com que o açúcar no sangue aumenta, após o consumo de um determinado alimento.

O padrão de referência é glicose pura (mas também pão branco) igual a 100 (o índice glicêmico é de fato indicado com um número de 0 a 100). Alimentos com IG igual ou inferior a 35 são considerados de baixo índice glicêmico e podem ser consumidos sem problemas, mesmo por quem tem diabetes.

Algumas pessoas têm que prestar atenção especial a esse aspecto de sua dieta e também existe uma dieta específica, baseada no índice glicêmico dos alimentos.

Para causar problemas com picos glicêmicos são, em particular, alimentos ricos em amido, incluindo arroz, macarrão e batatas.

O que muitos não sabem, porém, é que existem “truques” simples para reduzir pelo menos um pouco o índice glicêmico desses alimentos. Segundo os especialistas do 60 Millions de Consommateurs trata-se de “trabalhar” na cozinha, escolher algumas variedades ou até consumir alimentos frios.

 

Arroz

Se você quiser manter o índice glicêmico do arroz o máximo possível , evite cozinhá-lo demais. Os nutricionistas recomendam escolher o integral (ou no máximo semi-integral) e cozinhá-lo em uma quantidade razoável de água (não mais que o dobro da quantidade de arroz).

Massa

Mesmo no caso das massas , o conselho é muito simples: não cozinhe demais. Na verdade, quanto mais a massa é cozida, maior é o seu índice glicêmico. Entre outras coisas, a massa al dente, pelo menos para nós italianos, também é quase sempre mais apreciada por seu sabor e textura.

Melhor então optar por consumir massas integrais.

Batatas

Para batatas, cozinhar, mas também variedade, pode alterar significativamente seu índice glicêmico. A revista francesa relata as batatas Bintje e Marabel como as “piores” do ponto de vista do índice glicêmico e isso se deve a uma maior presença de amido nestes tipos.

Variedades menos farinhosas e, portanto, com menos amido, são Charlotte e Belle de Fontenay.

Além da variedade de batatas, cozinhar também é fundamental. Também neste caso, quanto mais tempo o cozimento em água e em alta temperatura, mais as batatas têm alto índice glicêmico e têm mais calorias.

No entanto, deve-se dizer que, uma vez resfriadas, as batatas veem seu índice glicêmico cair (de 100 para 75) e também são menos calóricas, isso porque o amido se torna menos solúvel com o resfriamento.

A revista francesa de consumo, portanto, recomenda consumir batatas que não sejam muito ricas em amido, cozidas (melhor se resfriadas) e inteiras. Evite purê de batatas ou outras preparações nas quais batatas e amidos se decompõem, pois tornam os açúcares mais digeríveis e são uma pior escolha para o açúcar no sangue.

Outra ótima ideia é consumir batatas (assim como arroz ou macarrão) acompanhadas de uma boa dose de vegetais de baixo índice glicêmico para compensar.

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Você está no Facebook?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Siga no Facebook
Siga no Pinterest