Helsinque elimina carne e leite de vaca de seus eventos oficiais

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

A partir de janeiro próximo, a prefeitura de Helsinque se despede das carnes e laticínios dos cardápios dos eventos oficiais: em seu lugar, peixes da pesca local e responsável, frutas e verduras da estação e cadeias de abastecimento curtas – em nome da sustentabilidade e da luta contra as mudanças climáticas; no que diz respeito aos alimentos de países distantes, como café ou chocolate, os produtos de comércio justo serão os preferidos. Mas não só, os talheres descartáveis ​​também serão totalmente abolidos em ocasiões públicas, assim como as garrafas de plástico (as bebidas serão servidas em jarras). Além disso, as dietas e as necessidades dietéticas especiais dos participantes em eventos públicos serão levadas em consideração, e todos serão obrigados a fazer uma reserva vinculativa para minimizar o desperdício de alimentos.

As indústrias e empresas da cidade hospedam uma grande variedade de reuniões, seminários, workshops e eventos públicos que incluem catering – diz o site do município. – O objetivo de Helsinque é garantir que as questões ambientais sejam levadas em consideração na alimentação.

Esta medida faz parte do roteiro de economia circular e distribuição que a Câmara Municipal está a seguir para reduzir o impacto climático dos alimentos e da poluição. Já há alguns anos, em fevereiro de 2019, a Câmara Municipal de Helsinque ordenou a redução pela metade do uso de produtos lácteos e carnes nos serviços de alimentação prestados pela cidade até 2025, para apoiar o objetivo de redução das emissões poluentes. Da cidade; a abolição das louças descartáveis, que produzem grandes quantidades de lixo, também caminha nessa direção. Além de proteger o meio ambiente, a cidade também está comprometida do ponto de vista econômico e social: a partir de 2013, de fato, entrou no circuito do comércio justo pelo fornecimento de produtos alimentares sustentáveis ​​e éticos do ponto de vista humano. capital.

Uma virada “verde” da capital finlandesa, que mesmo assim fez alguém torcer o nariz: Juha Marttila, presidente do Sindicato Central dos Produtores Agrícolas e Proprietários de Florestas (MTK), acusa a prefeitura de esverdear o farol da política energética da capital finlandesa.

 

Fonte: Cidade de Helsinque

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
Com 25 anos e licenciada em Línguas Estrangeiras. Sempre esteve atenta às questões ambientais e visando um estilo de vida eco-sustentável. No seu pequeno caminho tenta minimizar a pegada ambiental com escolhas responsáveis, respeitando a natureza que a cerca.
Você está no Facebook?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Siga no Facebook
Siga no Pinterest