Greta Thunberg contra o fast-fashion e o descartável: pare de fazer o greenwashing, precisamos de uma mudança no sistema

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

Infelizmente, mesmo as roupas que compramos e vestimos todos os dias têm seu peso em termos ambientais e muitas vezes por trás de sua criação há também a exploração de trabalhadores (incluindo crianças). Agora Greta Thunberg está relançando o assunto e, em entrevista à Vogue, falou sobre o impacto climático da moda.

“A indústria da moda contribui enormemente para a emergência climática e ecológica, sem falar no impacto sobre os inúmeros trabalhadores e comunidades que são exploradas ao redor do mundo para que alguns possam desfrutar do “fast fashion” que muitos consideram descartável.”

Greta Thunberg resumiu seus pensamentos sobre o setor de “moda” em um tweet.

https://twitter.com/GretaThunberg/status/1424423822854397960

Mais detalhes podem ser encontrados na entrevista à Vogue Scandinavia que rendeu a Greta Thunberg a capa da conhecida revista. Na ocasião, a jovem ativista pediu às marcas de moda que se responsabilizassem pelo impacto ambiental de seus produtos.

Na prática, é necessária uma “mudança de sistema”, visto que a moda descartável não é mais sustentável.

Não é mais aceitável que a indústria da moda use cerca de 93 bilhões de metros cúbicos de água por ano para produzir roupas, o suficiente para a sobrevivência de cinco milhões de pessoas!

Precisamente no que diz respeito ao desperdício de água, que também serve para produzir uma simples t-shirt, Alberto Ângela fez uma curiosa experiência.

No que diz respeito às emissões de carbono, a própria indústria da moda é responsável por cerca de 8% do total mundial. É mais do que todos os voos internacionais e embarques combinados, diz a ONU.

Greta (e não é a única) também acusa algumas empresas de terem elaborado campanhas publicitárias “greenwash” para fazer suas roupas parecerem sustentáveis ​​quando na realidade não o são. Muitas marcas de moda estão promovendo soluções que só aparentemente, segundo ela, resolvem o problema.

Greta, como sempre, dá um bom exemplo primeiro, na verdade ela declarou que comprou uma peça de roupa da última vez há 3 anos e “era de segunda mão” e que optou por usar roupas emprestadas de pessoas que ela conhece.

Fonte: Vogue Escandinávia

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
Nascida e criada em São Paulo, é publicitária formada pela Faculdade Cásper Líbero e Master em Programação Neurolinguística. Trabalha como redatora publicitária, redatora de conteúdo e tradutora de inglês e espanhol. Apaixonada por animais e viagens, morou no Canadá e no Uruguai, e não dispensa uma oportunidade de conhecer novos lugares e culturas.
Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Você está no Facebook?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Siga no Facebook
Siga no Pinterest