Ferrovias indianas ficam verdes e substituem copos plásticos por kulhad de argila tradicional

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

Eles foram um dos símbolos do passado, abandonados para dar lugar ao plástico, mas agora estão voltando justamente para limitar a poluição. Estamos na Índia, onde nos trens e nas estações o chá voltará a ser servido em tradicionais xícaras de terracota, conhecidas como kulhad.

Essa pequena e humilde relíquia do passado indiano será a protagonista da virada ecológica que afetará os transportes e em particular as ferrovias. Na verdade, é certo que o chá será vendido nos Kulhads em vez dos copos plásticos em todas as estações ferroviárias do país. Isso também foi confirmado pelo Ministro das Ferrovias Piyush Goyal. Falando em um evento realizado na estação ferroviária de Digawara, no distrito de Alwar, no Rajastão, o ministro disse que a iniciativa será a contribuição das ferrovias para uma Índia sem plástico. Não é uma gota d’água se você considerar que são 7.000 postos em todo o país onde o chá será servido em xícaras de terracota.

Os kulhad, que remetem a uma época pastoral passada, não são pintados nem esmaltados, mas são perfeitamente biodegradáveis ​​e respeitam o meio ambiente. É por isso que foram escolhidos para substituir os plásticos descartáveis. Uma revolução que já começou:

“Hoje o chá é oferecido no Kulhad em cerca de 400 estações ferroviárias de todo o país e, no futuro, nossa intenção é vendê-lo apenas nessas xícaras em todas as estações ferroviárias do país”, disse Goyal. Os Kulhads não só ajudarão a reduzir o uso de plástico tóxico e salvar o meio ambiente, mas também proporcionarão emprego e renda a centenas de milhares de oleiros”.

Sem falar que nessas xícaras especiais o chá tem um sabor completamente diferente.

Mais do que canecas

A transformação das ferrovias também envolve eletrificação. O país fez grandes investimentos para tornar o transporte ferroviário mais verde. O ministro explicou que a eletrificação de ferrovias em todo o país salvará o meio ambiente, pois os motores funcionarão com eletricidade produzida na Índia, economizando combustível, dinheiro e tempo. Além disso, a velocidade dos trens também será aumentada e

“isso também ajudará os agricultores, que poderão obter suas safras em qualquer lugar do país (via frete ferroviário) em menos tempo”, acrescentou.

A escolha da volta aos kulhad não é apenas uma solução ecológica, mas uma mensagem importante: em uma era de consumismo desenfreado e de cultura do descartável, eles também simbolizam um modo de vida baseado na terra e no artesanato.

Fonte: The India Times

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
Jornalista freelance com especialização em editoração, comunicação, multimídia e jornalismo. Em 2011 ganhou o prêmio Dear Director e em 2013 recebeu o prêmio Jounalists in the Grass, devido à sua entrevista com Luca Parmitano.
Você está no Facebook?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Siga no Facebook
Siga no Pinterest