Contra a obsolescência planejada, sucata e descarte, incentivamos imediatamente o reparo e a reutilização

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

A associação Zero Waste Italia lançou uma petição online na plataforma Change.org para pedir ao governo italiano (em particular, o Ministério da Transição Ecológica ) que adote novas estratégias para eliminar a sucata e o desperdício que envolvem não apenas a energia, mas também e sobretudo os materiais utilizados para a produção de novos objetos.

Vivemos na sociedade do consumismo, do círculo de compra e venda: compramos barato, movidos por ofertas sedutoras ou ávidos de possuir o “modelo mais recente”, jogamos fora depois de alguns meses (no caso do fast fashion) ou alguns anos (no caso de aparelhos tecnológicos) – sem considerar que, por trás de cada uma de nossas compras, há um desperdício de energia, de matérias-primas (mesmo raras e preciosas) e a emissão de gases de efeito estufa.

Nossos avós, mas também nossos pais, estavam acostumados a isso de uma maneira muito diferente: compravam pouco, mas de boa qualidade, consertavam o máximo possível (independentemente ou confiando em mãos experientes), davam ou vendiam os objetos que não conheciam. mais necessário. Um modus operandi talvez mais econômico, estimulado por restrições econômicas, mas certamente mais verde e mais sustentável do que o estilo de vida atual.

Voltar a reparar coisas, prolongar o seu ciclo de vida, poderia realmente fazer a diferença na redução de resíduos e emissões poluentes, e também ajudaria a criar novos empregos para quem repara e para quem lida com a reciclagem de objetos irreparáveis. Dessa forma, nossos objetos se tornariam uma verdadeira mina de riqueza em benefício da economia e do meio ambiente.

Fala-se muito no nosso país sobre um ponto de viragem verde mas na prática, salvo louváveis ​​excepções a nível local graças a municípios virtuosos e comprometidos com o Lixo Zero, é difícil passar de um resíduo “descartável” para boas práticas de reaproveitamento e prolongamento do ciclo de vida de bens e produtos – lê-se na petição . – Fomentar a Economia Circular promovendo a extração de matérias-primas preciosas das minas urbanas de produtos em fim de vida torna-se um imperativo estratégico para reduzir as emissões e o consumo de energia.

Os promotores da petição pedem, portanto, a publicação de decretos de execução para a reparação e reutilização de objetos antigos (roupa, mobiliário e mobiliário, electrodomésticos, brinquedos, bicicletas, cadeiras de rodas) para garantir a estes últimos uma “segunda vida” através de operações de desmontagem , limpeza e reparação  Isso permitiria reduzir consideravelmente a carga de resíduos que atualmente é descartada em estações ecológicas – com enormes resíduos em termos ecológicos, econômicos e de emprego.

Neste link você pode fazer sua contribuição e assinar a petição.

Fontes: Zero Waste / Change.org

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
Com 25 anos e licenciada em Línguas Estrangeiras. Sempre esteve atenta às questões ambientais e visando um estilo de vida eco-sustentável. No seu pequeno caminho tenta minimizar a pegada ambiental com escolhas responsáveis, respeitando a natureza que a cerca.
Você está no Facebook?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Siga no Facebook
Siga no Pinterest