Ativista Greta ganha prêmio milionário e doa para a defesa do meio ambiente, inclusive do Brasil

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

A ativista sueca Greta Thunberg anunciou em seu Twitter, nesta segunda-feira, 20, que doaria 1 milhão de euros (o equivalente a pouco mais de R$ 6 milhões) a grupos que enfrentam mudanças climáticas e defendem a natureza.

Greta ganhou o dinheiro porque foi escolhida, entre 136 indicados de 46 países, para ganhar o prêmio, lançado pela Fundação Calouste Gulbenkian, uma organização filantrópica portuguesa, com objetivo de reconhecer o trabalho de pessoas e grupos em todo o mundo cujas contribuições à mitigação e adaptação às mudanças climáticas se destacam pela inovação e pelo impacto.

Assim, aos 17 anos, Greta recebeu o Prêmio Gulbenkian para a Humanidade, no valor de 1 milhão de euros e anunciou em vídeo que era “mais dinheiro do que podia imaginar”, que gostaria de ajudar o mundo e por isso, doaria todo o dinheiro:

“Todo o prêmio em dinheiro será doado através da minha fundação a diferentes organizações e projetos que estão trabalhando para ajudar as pessoas nas linhas de frente afetadas pela crise climática e ecológica, especialmente no Hemisfério Sul”.

Cumprindo a promessa, anunciou que a primeira doação irá para o Brasil, no valor de 100.000 euros (R$ 600 mil reais), destinada à SOS Amazônia, uma campanha de financiamento coletivo lançada em junho para comprar suprimentos médicos e fornecer serviços de telemedicina contra o coronavírus para residentes da floresta amazônica brasileira.

Outra doação apoiará a Fundação Stop Ecocide, que faz lobby para que o Tribunal Penal Internacional de Haia processe as pessoas responsáveis ​​pela destruição da natureza em larga escala.

Jorge Sampaio, presidente do júri do prêmio e ex-presidente de Portugal, chamou Thunberg de “uma das figuras mais notáveis ​​de nossos dias” por sua capacidade de mobilizar as gerações mais jovens em ações para combater as mudanças climáticas.

É gratificante e muito inspirador ver que uma garota de apenas 17 anos conseguiu levantar um debate tão importante e, um protesto que começou sozinho, praticamente, tenha conseguido mobilizar milhões de pessoas pelo mundo e chamar atenção de lideranças mundiais.

Isso mostra a necessidade de cada um fazer sua parte e que, como um trabalho de formiga, um incentiva e motiva o outro e a mudança, ao final, pode ser enorme e realmente ser a diferença, entre o que faz e o que espera acontecer.

Talvez te interesse ler também:

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
Juliane Isler, advogada, especialista em Gestão Ambiental, palestrante e atuante na Defesa dos Direitos da Mulher
Você está no Facebook?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Siga no Facebook
Siga no Pinterest