Ilhas Maurício: vazamento de óleo de navio encalhado ameaça santuário natural

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

O navio cargueiro japonês “MV Wakashio”, com cerca de 3.800 mil toneladas de combustível e 200 toneladas de óleo, encalhou ao atingir um recife em Pointe d’Esny, no dia 25 de julho, nas Ilhas Maurício.

O navio é de propriedade da empresa Nagashiki Shipping Company e operado pela empresa Mitsui OSK Line, ambas japonesas.

No domingo, 9, por causa da avaria no casco do navio, cerca de 1.000 toneladas de combustível vazaram, cobrindo as águas paradisíacas da ilha, com uma enorme mancha negra.

Tragédia à vista

As equipes de contenção correm contra o tempo para evitar uma catástrofe ainda maior, não só porque ainda há milhares de toneladas de combustível no navio, mas principalmente, para tentar evitar que haja contaminação dos recifes, porque a mancha de óleo vem avançando em direção à costa, destruindo o bioma e a vida local.

Há riscos de novos vazamentos e as consequências ambientais irreparáveis também podem afetar a economia, a segurança alimentar e saúde da população da Ilha.

No local, encontra-se o parque ecológico de Blue Bay com 38 espécies de coral e 72 de peixes e todo esse ecossistema que existe há milênios está ameaçado e não há qualquer garantia que ele conseguirá se recompor.

O primeiro ministro Pravind Jugnauth, declarou estado de emergência e pediu ajuda internacional, afirmando tratar-se de um grande desastre com enorme risco ecológico, enquanto voluntários, organizações não governamentais, como o Greenpeace, e funcionários dos órgãos governamentais continuam os esforços na tentativa de conter a mancha de óleo nas águas cristalinas da Ilha, utilizando cilindros permeáveis feitos de cabelo e folhas.

Os voluntários fizeram os cilindros com redes de pesca, folhas de cana-de-açúcar, garrafas plásticas e cabelo que as pessoas cortaram voluntariamente, porque esse material é excelente para absorver e reter o óleo, que é viscoso, e “gruda” nos fios de cabelo, impedindo que ele se disperse, facilitando que seja sugado pela mangueira coletora.

A ilha está em campanha para arrecadar cabelo.

O cabelo humano é um problema ambiental mas também pode ser a solução, como nestes casos de poluição por óleo. Nós falamos sobre essa e outras curiosidades, no artigo abaixo:

Além da contenção do óleo, a empresa responsável pelo cargueiro, autoridades, cientistas e voluntários trabalham para retirar, com segurança, o restante do combustível ainda presente no navio.

Eles precisam contar com um pouco de sorte, por causa de questões climáticas e correntes marítimas que podem alterar a “rota” do óleo.

Japão e França já enviaram equipes de apoio.

Onde fica a Ilha Maurício?

O arquipélago está localizado no Oceano Índico, a cerca de 800 quilômetros da costa sudeste da África Oriental. Chamado também de Ilhas Mascarenhas, é composto pelas Ilhas Maurícia, Rodrigues, Ilhas de Cargados, Carajos e Agalega.

É um verdadeiro deslumbre na África Oriental, invadida pelo pelos portugueses em 1505, acabou sendo colonizado por holandeses, ingleses e franceses.

A principal atração é justamente turística, é o que move a economia da região e atrai milhares de turistas todos os anos por suas belezas naturais.

As praias são de areia branca e fininha, águas transparentes, o mar azul turquesa favorece também passeios de barco e várias atividades aquáticas. Como se não bastasse, o arquipélago conta com belas cachoeiras e parques com uma ampla vegetação.

Imagens do desastre

Você pode ver imagens do desastre ambiental, acessando alguns links do Instagram

Talvez te interesse ler também:

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
Juliane Isler, advogada, especialista em Gestão Ambiental, palestrante e atuante na Defesa dos Direitos da Mulher
Você está no Facebook?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Siga no Facebook
Siga no Pinterest