Relógio climático: nos arranha-céus de Manhattan, o relógio que faz a contagem regressiva para a catástrofe climática

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

Um relógio, colocado em um dos arranha-céus de Nova York faz uma contagem regressiva real colocada onde ninguém pode ignorá-la. É o relógio climático, que marca o tempo que falta à humanidade antes de entrar em uma emergência climática irreversível.

O relógio foi inaugurado no último sábado na Union Square, em Manhattan, como parte da Semana do Clima. Idealizado pelos artistas Gan Golan e Andrew Boyd, o Relógio do Clima ficará visível até 27 de setembro e é baseado nos estudos mais recentes realizados pela ONU sobre mudanças climáticas.

Com a assinatura do Acordo de Paris, o mundo se comprometeu a evitar que a temperatura média global ultrapasse 1,5-2°C acima das médias pré-industriais, a fim de evitar as consequências mais perigosas do aquecimento global. Mas, a que distância estão esses limites?

View this post on Instagram

The Earth has a deadline. And the Climate Clock in New York City is keeping time. #repost @nytimes Metronome’s digital clock in Union Square has been reprogrammed. Now, instead of measuring 24-hour cycles, it is measuring what two artists, Gan Golan and Andrew Boyd, present as a critical window for action to prevent the effects of global warming from becoming irreversible. According to the clock, there is a little more than 7 years. “This is arguably the most important number in the world,” Boyd said. “And a monument is often how a society shows what’s important, what it elevates, what is at center stage.” The artists’ goal of creating a large-scale clock was influenced in part by the Doomsday Clock, maintained online by the Bulletin of the Atomic Scientists, and by the National Debt Clock near Bryant Park in Manhattan. The artists said it was based on calculations by the Mercator Research Institute on Global Commons and Climate Change in Berlin. Golan and Boyd decided that it would have the most impact if it were displayed in a conspicuous public space and presented like a statue or an artwork. It will be on display until Sept. 27, but the creators say their aim is to arrange for the clock to be permanently displayed, there or elsewhere. #ClimateClock #ClimateWeekNYC #Act4SDGs #ActInTime #SOAlliance #ClimateActionNOW ⏱🕰⏰⏲ Photo by: @jeenahmoon – – – #SDGs #2030NOW #ClimateAction #NewYorkCity #oceanconservation #consciousconsumer #globalgoals #sustainablebusiness #voicefortheplanet #resolution2020 #impactinvesting #youthforclimate #sustainableoceanalliance #climatejustice #reducereuserecycle #circulareconomy #climateweek #timeoutnewyork #entrepreneurlife

A post shared by Sustainable Ocean Alliance (@soalliance) on

E o que devemos fazer para mudar de direção? O relógio climático faz uma verdadeira contagem regressiva que indica quando chegaremos nessa data fatal, se continuarmos no ritmo da poluição atual.

O relógio do clima responde à pergunta: dada a taxa atual de emissões e o nível de aquecimento induzido pelo homem, e assumindo que a tendência das emissões nos últimos cinco anos continue no futuro, quanto tempo levará para que as emissões restantes sejam alcançadas? A resposta é: 1º de janeiro de 2028 e a contagem regressiva marcada pelo relógio indica a proximidade dessa data.

Nos comprometemos a evitar que a temperatura se eleve muito acima das médias pré-industriais, mas estamos cada vez mais perto. O que fazer agora? O relógio do clima diz claramente que o tempo se esgota. É um parâmetro pelo qual podemos avaliar nosso progresso.

 “A humanidade tem o poder de adicionar tempo ao relógio, mas apenas se trabalharmos coletivamente e medir nosso progresso em relação às metas definidas”, diz o site oficial do Relógio Climático.

View this post on Instagram

Spaventa un po eh… #climateclock

A post shared by Davide Spanu (@spanudavide) on

Aqui estão os números nos quais a contagem regressiva se baseia:

 1) Toneladas de CO2 emitidas
Este valor mostra o total de emissões de CO2 acumulado da queima de combustíveis fósseis, produção de cimento e desmatamento desde 1870, com base nos dados mais recentes do Global Carbon Project.

 2) Aquecimento global 
Este número representa a contribuição humana para o aumento da temperatura global. Este índice de aquecimento global representa a parte da mudança de temperatura observada que pode ser atribuída a todos os fatores humanos relacionados às mudanças climáticas.

 3) Tempo restante para chegar em 1,5 e 2° C
O tempo restante é estimado com base na extrapolação da tendência de cinco anos mais recente nas emissões globais anuais de CO2 de combustíveis fósseis e do cálculo do tempo até emitirmos a quantidade de carbono para chegarmos entre 1,5 e 2° C a mais.

Fontes: ClimateclockInstagram

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
Jornalista freelance com especialização em editoração, comunicação, multimídia e jornalismo. Em 2011 ganhou o prêmio Dear Director e em 2013 recebeu o prêmio Jounalists in the Grass, devido à sua entrevista com Luca Parmitano.
Você está no Facebook?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Siga no Facebook
Siga no Pinterest