O gosto amargo dos ovos de Páscoa: o cacau e o açúcar ameaçam as florestas

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

Os ovos de Páscoa são adorados por crianças e adultos, mas escondem surpresas desagradáveis ​​para o meio ambiente. A razão? Açúcar e cacau, os principais ingredientes dessa iguaria, são cultivados em áreas do mundo onde imperam o desmatamento e a fragmentação de habitats, fenômenos ainda pouco falados, mas que estão tendo um impacto devastador em nosso planeta.

O WWF publicou ontem um estudo aprofundado intitulado “Açúcar e Cacau, duas histórias amargas”, que aborda a questão do impacto ambiental destes dois ingredientes utilizados na produção de ovos de Páscoa.

“A agricultura hoje representa a primeira causa do desmatamento nas áreas tropicais e subtropicais do nosso planeta: até 73% do desmatamento se deve à expansão das terras agrícolas. A destruição e degradação de florestas e habitats também causam cerca de 20% dos gases de efeito estufa liberados na atmosfera a cada ano ”- explica Eva Alessi, chefe de Consumo Sustentável e Recursos Naturais do WWF Itália. – “Os sistemas alimentares também são a principal causa da perda de biodiversidade no planeta, o que ocorre principalmente nos países tropicais que abrigam o plantio de muitas dessas commodities: Brasil, Argentina, México, Paraguai, Uruguai, Gana, Costa do Marfim e Uganda, tornaram-se terras destinadas à produção de alimentos para consumo, em primeiro lugar, pelos países ocidentais. É mais do que nunca essencial que todos os consumidores estejam cientes de como suas escolhas são cruciais para o destino do planeta e que podemos e devemos fazer algo para mudá-los para melhor. Estamos devorando o planeta sem entender como, na realidade, nossa saúde está profundamente conectada com a do meio ambiente em que vivemos.”

O impacto ambiental da produção de açúcar

A União Europeia é o maior importador mundial de açúcar de cana bruto para refinação. Na Europa, de fato, o açúcar bruto é processado para a produção de produtos de confeitaria que acabam nas prateleiras dos supermercados, inclusive ovos de Páscoa. Mas a cana-de-açúcar costuma ser cultivada em áreas onde existiam exuberantes florestas tropicais. A maior parte da cana-de-açúcar vem do Brasil, país onde desmatamento galopa a um ritmo impressionante. Em particular, o cultivo dessa planta tropical contribuiu para o desmatamento principalmente entre 2002 e 2012, período em que 16.000 quilômetros quadrados de floresta foram desmatados para dar lugar a plantações.

A produção e o consumo de açúcar não têm apenas impactos gravíssimos no planeta, mas também na nossa saúde. Em muitos países, incluindo a Itália, muito ainda é usado, apesar da OMS ter recomendado a redução do consumo de açúcar para menos de 5% da energia diária total (ou seja, cerca de 5 colheres de chá). O Brasileiro consome 30 kg de açúcar por ano, sendo que OMS recomenda 18 kg.

 O impacto ambiental da produção de cacau

Um cenário igualmente preocupante é o da produção de cacau, cultivada principalmente nos países da África Ocidental. Nos últimos anos, as safras dessa planta triplicaram e a produção passou a cobrir mais de 70% do mercado global. E a situação tende a piorar. Se esses níveis de produção forem mantidos, florestas africanas inteiras estão destinadas a desaparecer até 2024, com graves impactos no clima.

Desde a eclosão da pandemia global da Covid-19, a demanda por cacau aumentou dramaticamente em vários países. Nos últimos meses, o consumo de chocolate cresceu 22% na Itália, que é o sétimo maior importador de cacau em grão na Europa e o segundo maior produtor de chocolate na Europa (com 0,7 milhões de toneladas, 18% da produção da UE), depois de Alemanha (1,3 milhão de toneladas, ou 32% da produção total). Estima-se que cada italiano consome cerca de 4 kg de chocolate por ano e cerca de 11 gramas por dia.

 Quais ovos de Páscoa comprar?

ova-pascoa

Foto © Glynsimages2013/Shutterstock

Como também reiterou o WWF, comprar “um ovo de Páscoa que tenha um baixo impacto na natureza e na nossa saúde não só é possível, mas necessário, se quisermos continuar a comê-lo no futuro, mantendo o nosso planeta capaz de nos sustentar”.

Para não contribuir com o desmatamento e a fragmentação dos ecossistemas, é imprescindível optar pela compra de ovos de Páscoa (e outros produtos) com ingredientes das cadeias de abastecimento do comércio justo e da agricultura orgânica. Só assim podemos marcar a diferença e garantir não só a proteção da biodiversidade, mas também o respeito pelas condições de trabalho dos agricultores.

Fonte: WWF

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
Nascida e criada em São Paulo, é publicitária formada pela Faculdade Cásper Líbero e Master em Programação Neurolinguística. Trabalha como redatora publicitária, redatora de conteúdo e tradutora de inglês e espanhol. Apaixonada por animais e viagens, morou no Canadá e no Uruguai, e não dispensa uma oportunidade de conhecer novos lugares e culturas.
Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Você está no Facebook?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Siga no Facebook
Siga no Pinterest