G20: acordo sobre o teto máximo de 1,5 graus, sem data para meta de emissão zero

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

G20 em Roma acaba de terminar, uma nomeação que abre as negociações para a Cop26 e édescrita pelo Premier Draghi como uma cúpula que “encheu as palavras de substância”.

Depois do acordo histórico de ontem sobre o imposto mínimo global , foi alcançado um acordo hoje entre os líderes dos países presentes, que trabalharão para limitar o aumento das temperaturas globais a 1,5 grau , a fim de conter a crise climática.

Para poder conter o aquecimento global, foi dada ênfase à importância da colaboração e do compromisso de todos os países e à necessidade de “empreender novas ações”, que devem ser “significativas e eficazes”.

Que medidas serão tomadas? Segundo a ANSA, por enquanto no anteprojeto da declaração final da cúpula haveria a suspensão do financiamento de novas usinas a carvão até o final de 2021 e a confirmação do fundo climático de 100 bilhões para apoiar países em vias de desenvolvimento .

Discutiu-se então a neutralidade do carbono, que alguns países gostariam de alcançar até 2050, data que, no entanto, nem todos coincidem. Serghiei Lavrov, ministro das Relações Exteriores da Rússia, por exemplo, declarou que a Rússia tentará atingir a meta de emissões zero até 2060 e que rejeitará “ambições vazias”.

A partir de hoje será lançado o Cop26 em Glasgow, “a última chance de salvar o mundo das mudanças climáticas”, segundo o príncipe Charles. Como essa última oportunidade será aproveitada, será visto no futuro.

 

Fontes: ANSA / The Guardian

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
Graduada em Ciências e Tecnologias Herbárias, editora web desde 2013, ela publicou "Sabonetes e cosméticos DIY", "O sábio do trabalhador manual" e "A cebola do trabalhador manual" para as edições Age of Aquarium.
Você está no Facebook?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Siga no Facebook
Siga no Pinterest