Cop26, as barreiras arquitetônicas “ultrajantes” que impediam a entrada do ministro em cadeira de rodas

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

Para os deficientes, infelizmente, isso não é novidade. Muitas vezes terão se confrontado, com base no grau de civilização de seu país, com o problema das barreiras arquitetônicas que os impedem de acessar ou passar por alguns lugares. No entanto, seria de se esperar um maior grau de atenção do local escolhido para a COP26, mas não foi o caso. A ministra israelense Karine Elharrar, em uma cadeira de rodas, teve o acesso negado assim que chegou à conferência.

Parece impossível, mas realmente aconteceu. Estamos em 2021 em uma conferência mundial de importância histórica e ali mesmo um ministro não pode acessar e participar só porque está em uma cadeira de rodas e a área não está equipada.

Estamos falando sobre o que aconteceu com a ministra israelense de Energia e Recursos Hídricos, Karine Elharrar, que sofre de distrofia muscular e está em uma cadeira de rodas, amargurada com razão por não ter acesso à conferência.

Assim que ela chegou ao local da Cúpula da COP26 em Glasgow, ela foi parada na entrada enquanto a equipe tentava descobrir como permitir seu acesso. A certa altura, ela recebeu uma oferta de transporte para a área de construção do cume, mas o ônibus também não era acessível para cadeiras de rodas.

A única maneira que me disseram que eu poderia entrar era caminhar quase um quilômetro ou pegar um ônibus que não fosse acessível para cadeiras de rodas, disse ela.

Após 2 horas de espera, Elharrar foi forçada a retornar ao seu hotel em Edimburgo e descreveu sua situação como “ultrajante”. Ela também desabafou em uma postagem no Twitter que dizia:

Vim para a COP26 para encontrar meus colegas em todo o mundo e promover uma luta comum na crise climática. É triste que a Organização das Nações Unidas, que promove a acessibilidade para pessoas com deficiência, em 2021, não esteja oferecendo acessibilidade aos seus eventos. Espero que as lições sejam aprendidas para que amanhã a promoção da energia verde, a remoção de barreiras e a eficiência energética sejam as coisas com que estarei lidando.

Impossível não concordar com ela, ainda que mais do que triste a situação em que se encontrou é realmente indecente! Além disso, também se pensa que se isso acontecer mesmo em uma conferência desta magnitude, há muito pouca esperança para todos os “pobres mortais” que enfrentam a deficiência com coragem todos os dias, se encontrando diante de problemas sempre novos enquanto os antigos não eles insinuam que estão sendo resolvidos.

Após as reclamações e solidariedade de muitos participantes da COP26, no entanto, algo mudou. O primeiro-ministro israelense Naftali Bennett também interveio e agiu para que sua ministra tivesse acesso aos eventos programados. Sua participação em uma reunião com o próprio Bennett e o primeiro-ministro britânico Boris Johnson estava marcada para ontem.

Fonte: The Guardian / Karine Elharrar Twitter

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Você está no Facebook?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Siga no Facebook
Siga no Pinterest