Massacre na mina de carvão russa: um incêndio matou pelo menos 11 pessoas e feriu mais de 40

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

Ocorreu ontem um massacre ligado à extração de combustíveis fósseis na Sibéria. O enésimo. As autoridades russas relataram que, em uma mina de carvão, após o início de um incêndio, pelo menos 10 pessoas morreram e outras 40 ficaram feridas.

Os esforços para resgatar os que ainda estavam presos foram interrompidos na tarde de quinta-feira devido a uma ameaça de explosão e os resgatadores foram levados para fora da mina, disseram os administradores da mina à agência de notícias Interfax. O incêndio ocorreu na região de Kemerovo, no sudoeste da Sibéria.

A agência de notícias estatal russa Tass relatou, citando um oficial de emergência não identificado, que o pó de carvão pegaria fogo, enquanto a fumaça encheria rapidamente a mina Litsvyazhnaya através do sistema de ventilação.

Um total de 285 pessoas estavam na mina no momento do acidente: 239 delas foram evacuadas e outros 46 mineiros ainda estão presos no subsolo, disse o governador de Kemerovo, Sergei Tsivilyov, em sua página no aplicativo de mensagens Telegram.

Tsivilyov disse em outra postagem do Telegram que um total de 49 pessoas feridas procuraram ajuda médica. Ele havia relatado anteriormente um número de 60 feridos, sem fornecer qualquer explicação para a revisão. Agora, o Comitê de Investigação Russo lançou uma investigação criminal sobre o incêndio sob suspeita de violação das normas de segurança que levou à morte das vítimas.

Não é a primeira vez que isso acontece, muito pelo contrário. Já em 2016, 36 mineiros foram mortos em uma série de explosões de metano em uma mina de carvão no extremo norte da Rússia. Na esteira do incidente, as autoridades analisaram a segurança das 58 minas de carvão no P, declarando 20, ou 34%, potencialmente perigosas. Mas a mina Listvyazhnaya na região de Kemerovo não estava entre eles na época.

Fonte: BBC / Reuters

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
Após terminar o bacharelado e o mestrado em tradução, tornou-se jornalista ambiental. Ganhou o prêmio jornalístico “Lidia Giordani”.
Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Você está no Facebook?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Siga no Facebook
Siga no Pinterest