Em Vulcano, nas Ilhas Eólias, o mar mudou de cor. Veja por quê.

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

Em Vulcano, nas Ilhas Eólias, o mar mudou de cor na zona do Levante devido à diminuição do pH. Para dizer isso são os pesquisadores do Instituto Nacional de Geofísica e Vulcanologia de Palermo que nestes dias têm realizado inspeções na área.

As investigações feitas com uma embarcação náutica que serve justamente para as observações macroscópicas do fenômeno, as medições físico-químicas em campo e a coleta de amostras, constataram que o mar mudou de cor justamente devido à diminuição do pH.

Como sabemos, o CO2 absorvido pela água do mar produz várias reações químicas que têm implicações para os habitantes do mar. À medida que continua a absorver cada vez mais dióxido de carbono, o pH diminui e o mar torna-se mais ácido.

“Para proteger a segurança dos operadores – explicam os especialistas – a amostragem envolveu a amostragem de água do mar no fundo do mar próximo aos locais de emissão por meio de uma roseta operada pelo barco, bem como a amostragem de gás borbulhante da superfície da água”.

As amostras também foram realizadas na lagoa de lama termal, que estava fechada há três anos porque foi apreendida pelo Ministério Público de Barcelona, ​​na sequência de delitos de construção apurados pelos carabinieri de Vulcano e Milazzo. A lagoa, dizem os especialistas, representa o local de escolha para o monitoramento do sistema hidrotermal que alimenta a desgaseificação na área, com o objetivo final de obter informações barométricas geotérmicas sobre a evolução do sistema geotérmico.

“As medições na água do mar – aponta o Ingv – mostraram uma diminuição geral e significativa do pH em todo o troço de mar em causa”.

Fonte: Engv

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Você está no Facebook?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Siga no Facebook
Siga no Pinterest