Espuma tóxica invade bairro colombiano e deixa dezenas de pessoas presas na poluição

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

As imagens parecem surreais. Uma enorme camada de espuma tóxica, causada pelo transbordamento de um córrego de água preta, deixou dezenas de pessoas presas no bairro de Villa Esperanza de Soacha, localizado na região metropolitana de Bogotá.

De longe, pode parecer uma espuma branca inofensiva, mas o fedor revela sua natureza. Segundo as autoridades ambientais locais, trata-se de um acúmulo maciço de produtos químicos que as indústrias jogam no sistema de esgoto e acabam contaminando afluentes como rios e córregos. As fortes chuvas dos últimos dias aceleraram o processo.

espuma toxica colombia

© Defensoría del Pueblo Colombia / Twitter

Espuma tóxica: não é a primeira vez

Infelizmente, o fenômeno não é novo para os colombianos. Há algumas semanas, uma emergência semelhante ocorreu no município de Mosquera – também na região metropolitana de Bogotá – devido ao transbordamento do rio Balsillas. Desta vez, porém, a espuma fétida ultrapassou os 5 metros de altura e entrou literalmente nas casas dos habitantes de Villa Esperanza.

Os vizinhos estão assustados e preocupados com o “cheiro forte” que consideram “muito prejudicial para crianças e idosos” e pediram ajuda às autoridades de saúde. Os moradores da área confirmaram que não é a primeira vez que isso acontece e informaram que a origem do problema está ligada ao fato de muitas empresas despejarem diversos poluentes no rio.

Já pedimos ao gabinete do prefeito que resolva esse problema para nós, mas eles não fazem nada. Outras vezes ocorreram situações semelhantes, mas desta vez a espuma cresceu muito” , explicou Juana Beltrán, uma das pessoas afetadas, a um veículo local.

A Ouvidoria está acompanhando as comunidades afetadas e a Corporação Autônoma Regional lançou estudos técnicos para identificar a toxicidade e o risco que esta espuma dos afluentes do Rio Bogotá pode representar para as comunidades. No entanto, até que seja feito um plano que leve em consideração a prevenção e o tratamento adequado dos resíduos industriais, a toxicidade do algodão continuará a invadir as estradas colombianas e além.

Fonte: Alcaldía de Soacha

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
Comunicadora social especializada em jornalismo ambiental e terceiro setor, mestre em Comunicação Ambiental e em Inovação Social. Em greenMe encontrou seu habitat ideal.
Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Você está no Facebook?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Siga no Facebook
Siga no Pinterest