A índia de 111 anos que, sem filhos, se tornou a “mãe das florestas” ao plantar mais de 8 mil árvores

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

Saalumarada Thimmakka nasceu em 1910 em Gubbi, no estado indiano de Karnataka. Crescendo em uma família pobre longe das instalações escolares, seu direito à educação e ao lazer foi negado e trocado por horas de trabalho. Desde cedo, aliás, dedicou-se ao trabalho doméstico e ao pastoreio de ovelhas e gado para ajudar na economia familiar.

Saalumarada cresce e se casa com Bikkala Chikkayya. Sua situação econômica precária permanece inalterada, mas essa não será a única preocupação. Na Índia, ter filhos é uma obrigação social ligada à divindade. Por isso, quando – após anos de casamento – eles não conseguiram se tornar pais, a pressão familiar e social se somou à dor de uma vida sem filhos.

No país asiático, principalmente nas áreas rurais, quando se trata de infertilidade, as mulheres são alvo de críticas, humilhações e até exclusão. Na verdade, é sobre ela que toda a “culpa” é carregada. Essa opressão afoga as mulheres até levando-as a pensar que a única saída é o suicídio. Saalumarada também teve esse pensamento.

A família cresce, junto com as árvores

Arvores de Saalumarada-Thimmakka

©savitahiremath

Às pressões insuportáveis, o casal respondeu com amor, decidindo dar vida ao mundo de uma forma alternativa: plantando árvores. Resolveram lidar com a tristeza alimentando, regando e tratando cuidadosamente cada planta como se fosse parte de sua família, tudo sem ter dinheiro, terra ou equipamento.

Era meu destino não ter filhos. Por esta razão, temos planos de plantar árvores, cultivá-las e obter bênçãos. Tratamos as árvores como nossos filhos”, disse Saalumarada em entrevista à CNN.

Eles conseguem multiplicar uma figueira que cresceu ao longo da estrada. No primeiro ano eles coletam e plantam dez mudas, no segundo plantam 15 árvores, no terceiro ano 20 figueiras, conseguindo assim cobrir os dois lados de um trecho de 4 km de estrada até Magadi Taluk na rústica Bengaluru, em Karnataka , fazendo com que os anos se tornem um precioso manto verde.

A mãe das árvores

Eles nunca pararam, nem mesmo diante da pobreza. De manhã cedo e à tarde, depois do trabalho, cuidavam das árvores desinteressadamente. Eles poderiam vendê-las para uma renda extra, mas sempre decidiram doá-las. Em 1991 seu marido morreu, mas Thimmakka com sua paixão pela conservação ambiental continuou a plantar árvores e nos dar amor. 

Ele não apenas inspira o mundo, mas com seu compromisso tem realizado projetos reais de reflorestamento. A “mãe das árvores”, como todos a conhecem, plantou mais de 8.000 árvores nos últimos 80 anos e recebeu inúmeros prêmios e distinções nacionais e internacionais, incluindo o Prêmio Nacional do Cidadão da Índia em 1995 e foi recentemente nomeada embaixadora da o ‘ambiente.

Obrigado ao primeiro-ministro Basavaraj Bommai por nomear Vrikshamate, Nadoja Salumarada Thimmakka como embaixadora do meio ambiente e por lhe dar o status de ministra do governo. A preocupação ambiental de Salumarada Thimmakka, que criou árvores como seus filhos, é um modelo para toda a sociedade”, tuitou o ministro da Saúde, indicando Keshava Sudhakar.

Seu amor pela natureza e seu compromisso magnífico e altruísta de preservar e proteger o meio ambiente é um modelo para todos nós. Obrigado por tudo Saalumarada Thimmakka.

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
Comunicadora social especializada em jornalismo ambiental e terceiro setor, mestre em Comunicação Ambiental e em Inovação Social. Em greenMe encontrou seu habitat ideal.
Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Você está no Facebook?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Siga no Facebook
Siga no Pinterest