Antártica: um derretimento adicional do gelo da calota pode elevar o nível do mar em até 50 metros

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

O derretimento adicional do gelo pode causar um aumento catastrófico no nível do mar, que pode subir até 50 metros. Ele surge de um estudo publicado pela revista Nature Geoscience que possibilitou traçar um mapa das mudanças nas temperaturas do Oceano Antártico nos últimos 45 milhões de anos.

Que a quantidade de gelo está intimamente ligada ao nível de Co2 certamente não é novidade. Mas a confirmação agora vem de uma nova pesquisa liderada pela Victoria University of Wellington, na Nova Zelândia e pela British University of Birmingham, que revela, como dissemos, o mapa das mudanças de temperatura da Antártida nos últimos 45 milhões de anos.

Durante o estudo, a equipe de cientistas usou fósseis moleculares e aprendizado de máquina para recriar mapas que podem oferecer informações importantes sobre o futuro da camada de gelo da Antártida e as mudanças no nível do mar.

Os resultados, de acordo com o estudo, sugerem que estamos nos aproximando de um ponto crítico em que o aquecimento dos oceanos causado pelo CO2 atmosférico levará a um aumento acentuado do nível do mar. Tudo começou com o exame de amostras coletadas durante projetos de perfuração oceânica, em busca de fósseis de pequenas moléculas lipídicas (gorduras) produzidas por organismos semelhantes a bactérias e formados por uma única célula, a archaea . Esses organismos alteram a composição de sua membrana externa em resposta às mudanças na temperatura do mar.

Sem entrar em muitos detalhes, podemos dizer que estudando essas mudanças foi possível deduzir qual era a temperatura da água no momento de sua morte. Ao cruzar os dados, eles obtiveram um mapa preciso de grande parte da Era Cenozóica.
O resultado obtido permitiu identificar com mais precisão as temperaturas históricas que causaram o crescimento e o encolhimento dos mantos de gelo nos últimos 45 milhões de anos.

A ligação entre os níveis de CO2, as temperaturas da superfície do oceano e as quantidades de gelo na Antártida emerge ao longo do período coberto pelo estudo.

“Podemos ver que o gelo na Antártida está mudando atualmente, como evidenciado pelas recentes rachaduras e derretimento na geleira Thwaites, uma das maiores do continente”, explica James Bendle, chefe do estudo.

“Nosso estudo do passado da Terra é uma das indicações mais claras de que os níveis atuais de CO2 causarão uma grande perda de gelo nos confins do continente antártico – conclui o pesquisador – e uma conseqüente elevação global do nível do mar que ocorrerá. décadas e séculos”.

Fonte: Nature Geoscience / PSY.org/ Universidade de Utrech

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
Jornalista profissional, possui graduação em Ciência Política e máster em Comunicação Política. Se preocupa especialmente com temas sociais e direitos dos animais.
Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Você está no Facebook?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Siga no Facebook
Siga no Pinterest