A Nova Zelândia quer exterminar os ouriços

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

Redondo, macio e espinhoso. Os ouriços, em nossa imaginação, são animais graciosos e nada assustadores. Já os habitantes da Nova Zelândia não pensam da mesma forma: eles os consideram uma verdadeira “praga”.

É assim que o Auckland City Council os chamou recentemente. O país pensa até em erradicá-los porque estão causando estragos, acabando com as espécies nativas.

Os ouriços (Erinaceus europaeus) foram trazidos pela primeira vez para a Nova Zelândia por colonos europeus. Por volta de 1860, o Conselho Provincial de Nelson e o Parlamento Colonial de Wellington introduziram legislação para encorajar a importação desses animais, porque eles teriam contribuído para o prazer e o lucro dos habitantes.

Posteriormente, sua introdução também foi justificada como uma forma de controlar pragas de jardim, como caramujos e larvas de gramíneas. De acordo com um relatório de 1975 no New Zealand Journal of Zoology, os primeiros ouriços chegaram a Canterbury em 1869. Os números parecem ter aumentado dramaticamente na Ilha do Sul entre 1910 e 1940 e foram registrados pela primeira vez em Twizel por volta de 1940-1949. Eles parecem ter sido deliberadamente transportados e liberados em todo o país.

Porque a Nova Zelândia quer eliminá-los

Mas agora algo mudou. Junto com ratos, arminhos e gambás, eles são considerados predadores destrutivos.

“Eles são, na verdade, um predador e parasita muito destrutivo do qual realmente precisamos nos livrar” – disse Tim Lovegrove, do conselho de Auckland, dise à Seven Sharp.

O programa de erradicação está previsto para começar em julho em 2.300 hectares da Bacia Mackensie, no centro da Ilha do Sul. A organização Te Manahuna Aoraki se deu um ano para derrotar o que agora considera uma espécie invasora, que não é ameaçada por qualquer predador ao contrário da Europa, onde esses animais estão em declínio e são caçados por martas, martas-pedra, raposas e texugos.

Na Nova Zelândia, eles são acusados ​​de engolir grandes quantidades de ovos de aves endêmicas, lagartos ou gafanhotos. Mas isso não é tudo: os kiwis, os pássaros simbólicos da Nova Zelândia, estão sendo privados de comida.

Os ouriços não são a única espécie visada no país que está fazendo campanha para eliminar todos os predadores invasores até 2050. Os gatos selvagens também terão o mesmo destino que os ouriços.

Fontes: Te Manahuna Aoraki , TVnz

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
Jornalista freelance com especialização em editoração, comunicação, multimídia e jornalismo. Em 2011 ganhou o prêmio Dear Director e em 2013 recebeu o prêmio Jounalists in the Grass, devido à sua entrevista com Luca Parmitano.
Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Você está no Facebook?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Siga no Facebook
Siga no Pinterest