Fazendas de visons: finalmente a Europa está rumo a uma proibição total.

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

Os rebanhos de visons e outros animais mortos para a produção de peles devem ser proibidos o mais rapidamente possível em toda a Europa. A Holanda e a Áustria pediam por isso. A proposta apresentada por estes dois países foi também formalmente assinada pela Bélgica, Alemanha, Luxemburgo e Eslováquia. Agora a Itália também se pronunciou a favor do fechamento das fazendas desses animais, pedindo à Comissão da UE que apresente uma proposta legislativa.

“A criação de animais para peles já não se justifica e a Itália dará o seu máximo apoio para alcançar a proibição europeia desta forma de cultivo” declarou o Ministro da Agricultura Stefano Patuanelli durante o Conselho da UE na segunda-feira.

A hipótese de uma proibição das fazendas de visons está se tornando cada vez mais concreta. Nos últimos meses têm sido palco de verdadeiros extermínios, devido aos casos de mutação de Covid, em vários países europeus como Dinamarca e Itália. 

A proposta partiu da Holanda

A proposta foi amadurecida pela Holanda justamente após os episódios documentados de infecção por coronavírus SARS-CoV-2 de humanos para visons e destes animais para humanos (mesmo na forma mutada) e devido à impossibilidade de conter a propagação da epidemia nessas instalações, apesar das rígidas medidas de segurança. A Áustria e outros Estados-Membros subscreveram imediatamente a iniciativa e também a Itália decidiu aderir a este apelo urgente.

O risco para a saúde devido à presença de fazendas de visons é concreto e atual, documentado pelos novos surtos contínuos que ocorrem nessas estruturas, apesar de medidas estritas de biossegurança estarem em vigor há mais de um ano: desde janeiro, surtos foram registrados na Espanha (8 fazendas, 4 das quais apenas na última semana), Letônia, Polônia e também na Itália, na província de Pádua.

A decisão europeia irá reforçar as proibições já formalmente em vigor em 8 Estados-Membros, como a Bélgica e a Alemanha, entre outros. Uma decisão, a de hoje, saudada com entusiasmo por toda a civilizada Itália que quer virar a página e não quer voltar como antes.

Após a propagação da epidemia de Covid em várias fazendas de visons italianas, milhares de animais foram exterminados, mortos em câmaras de gás e jogados como se fossem resíduos. E não podemos mais aceitar que atrocidades desse tipo ainda sejam autorizadas no mundo.

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
Jornalista freelance com especialização em editoração, comunicação, multimídia e jornalismo. Em 2011 ganhou o prêmio Dear Director e em 2013 recebeu o prêmio Jounalists in the Grass, devido à sua entrevista com Luca Parmitano.
Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Você está no Facebook?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Siga no Facebook
Siga no Pinterest