Drama na África do Sul: enxame de abelhas mata 63 pinguins ameaçados de extinção

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

Abate sem precedentes de pinguins na colônia de Simon’s Town na África do Sul. Aqui, no fim de semana passado, até 63 pinguins africanos foram encontrados mortos. Um enxame de abelhas causou sua morte. O evento dramático surpreendeu os mesmos biólogos e conservacionistas que estudam o ecossistema em que vive esta espécie ameaçada de extinção.

Pinguins e abelhas costumam coexistir em paz – explica a Dra. Alison Kock, bióloga marinha da Agência de Parques Nacionais da África do Sul (SANParks) – As abelhas não picam a menos que sejam provocadas. Estamos trabalhando com a hipótese de que um ninho ou colmeia na área foi perturbado e causou a fuga de uma massa de abelhas. Infelizmente, as abelhas encontraram um grupo de pinguins em seu caminho de vôo.

E os animais não tinham escapatória. Eles agora foram encontrados sem vida, cobertos com picadas de abelha, especialmente ao redor dos olhos e nas nadadeiras. De acordo com funcionários do parque nacional na África do Sul, esta é a primeira vez que tal evento ocorre.

Uma vez que uma abelha pica alguma coisa, ela deixa um feromônio para que o alvo seja facilmente localizado por outras abelhas prontas para defender o ninho “- explica através de um post no Facebook do Instituto Africano das Abelhas Silvestres – As abelhas morrem após a picada, então todas as as abelhas estão mortas. Esta é uma grande perda para a colônia de pinguins de Simonstown e também uma grande perda para a colônia de abelhas. A apicultura não deve ser incentivada nas zonas tampão em torno das áreas de conservação. Existem muitas colmeias na cidade de Simon. Nós encorajamos fortemente os habitantes da cidade a pararem de manter as abelhas nas colmeias em seus jardins. Pedimos a todos que vivam em paz com as abelhas e outras criaturas, e não mexam ou danifiquem seu ecossistema.

O que acaba de ser consumido na África do Sul representa um duro golpe para as populações de pinguins africanos incluídos na Lista Vermelha da União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN, entre os animais em risco de extinção. Essas fascinantes aves marinhas já o fizeram) enfrentar os efeitos da crise climática, com a poluição e as atividades humanas que ameaçam sua sobrevivência. De acordo com a IUCN, atualmente restam apenas 80.000 pinguins africanos adultos vivendo principalmente na Namíbia e na África do Sul.

Fontes: Sanccob salva aves marinhas / Instituto Africano da Abelha Selvagem

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
Graduada em mídia, comunicação digital e jornalismo pela Universidade La Sapienza, ela colaborou com Le guide di Repubblica e com alguns jornais sicilianos. Para a revista Sicilia e Donna, ela tratou principalmente de cultura e entrevistas. Sempre apaixonada pelo mundo do bem-estar e da bio, desde 2020 escreve para a GreenMe.
Você está no Facebook?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Siga no Facebook
Siga no Pinterest