As onças-pardas resistem! Uma ótima notícia para a nossa fauna

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

Há alguns meses, uma onça-parda foi vista no Morro da Viúva, no bairro do Flamengo, no Rio de janeiro. A espécie Puma concolor o segundo maior felino que ocorre no Brasil, atrás somente da onça-pintada, e não era visto na cidade desde 1936!

Isso causou uma verdadeira comoção, primcipalmente quando câmeras do sítio Burle Marx a registraram! Era uma prova! Uma verdadeira alegria perceber que depois de 84 anos essa espécie volta a circular as matas da região.

Evidências apontam que existem onças-pardas no Parque Estadual do Mendanha, no Parque Estadual da Pedra Branca e na Reserva Biológica de Guaratiba.

Pesquisadores buscaram outras evidências e publicaram um artigo científico na publicação internacional Check List – the journal of biodiversity data.

“Grandes mamíferos, especialmente felinos, como a onça-parda estão desaparecendo de seus habitats originais, devido à perda de áreas naturais e caça, principalmente nas regiões metropolitanas. Na cidade do Rio de Janeiro, a P. concolor não era observada há quase um século, apesar da cidade ter fragmentos florestais de até 10 mil hectares. Apresentamos aqui registros que confirmam o reaparecimento desta espécie na cidade do Rio de Janeiro, onde foi considerada extirpada”, celebram os pesquisadores no texto da publicação.

Essa espécie é atualmente classificada pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) como vulnerável à extinção, mas sabe-se que ela possui uma grande capacidade de adaptação, o que nos dá mais esperanças de que sua população seja maior do que os apenas mil espécimes que são estimados viver na Mata Atlântica.

Antigamente, as onças-pardas eram observadas em quase todo o território brasileiro, bem como nas três Américas, desde o Chile e norte da Argentina até o norte do Canadá, mas a falta de alimento e a destruição de seu habitat prejudicaram sua sobrevivência.

O artigo científico ainda complementa:

 “A conservação de P. concolor e outras espécies de mamíferos ameaçadas da cidade do Rio de Janeiro depende de políticas públicas estaduais e municipais voltadas para elas, incluindo o manejo adequado e a vigilância, principalmente no Parque Mendanha e no Parque Pedra Branca. No entanto, a proteção de áreas de reserva menores, tanto municipais como privadas (como a RPPN Bicho Preguiça), bem como áreas naturais desprotegidas, como a Floresta Camboatá, também é muito importante”.

Esperamos que as onças-pardas tenham a chance de se reproduzir e viver em paz. Afinal, esses animais estavam aqui antes de nós.

Fonte: conexaoplaneta

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
Nascida e criada em São Paulo, é publicitária formada pela Faculdade Cásper Líbero e Master em Programação Neurolinguística. Trabalha como redatora publicitária, redatora de conteúdo e tradutora de inglês e espanhol. Apaixonada por animais e viagens, morou no Canadá e no Uruguai, e não dispensa uma oportunidade de conhecer novos lugares e culturas.
Você está no Facebook?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Siga no Facebook
Siga no Pinterest