Mosquito que pica até no inverno? Essa espécie coreana já chegou na Europa.

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

Como se sabe, os mosquitos preferem um clima quente e úmido para se reproduzir e se espalhar. No entanto, um novo estudo mostra que o mosquito coreano já está na Eropa, em pleno outono, e ele é resistente ao frio. E, se ele chegou no velho continente, será que poderá chegar aqui também?

Uma notícia que não nos deixa nada felizes. Um estudo realizado por uma equipe do Departamento de Biociências da Universidade de Milão e publicado na revista Parasites & Vectors, descobriu a presença na Itália de um mosquito capaz de resistir até mesmo ao frio.

Este é o mosquito coreano (Aedes koreicus) que, segundo o estudo, se espalhou em particular no sopé e planícies do norte da Itália e foi identificado durante um programa de vigilância de espécies invasoras de mosquitos nas províncias de Bérgamo e Brescia. Durante o verão de 2020, os pesquisadores coletaram cerca de 6.000 larvas e centenas de ovos de mosquitos em várias áreas cheias de água (pequenos lagos, banheiras artificiais, recipientes e outros).

Isso mesmo, descobriu-se que muitos mosquitos eram os coreanos. Conforme afirmado no resumo da pesquisa, Aedes koreicus :

É nativo da Ásia Oriental, mas sua presença foi recentemente relatada em muitas regiões da Europa. Na Itália, esses mosquitos foram detectados no nordeste desde 2011 e agora estão se espalhando para o sudoeste do país.

@Parasites & Vectors

Como Sara Epis, o coordenador de pesquisa explicou:

Este mosquito, ao contrário das conhecidas ‘irmãs’ do gênero Aedes, como o mosquito tigre, tolera muito bem as baixas temperaturas, tanto que já colonizou uma grande área montanhosa de Veneto e Trentino.

Mas como chegou lá? Paolo Gabrieli, outro autor do estudo, tentou explicá-lo:

A sua presença no sopé da província de Bérgamo leva-nos a pensar que o aeroporto internacional Orio al Serio poderia ser uma via de introdução possível. Ou o Aedes koreicus poderia ter sido introduzido em Bergamo de outras áreas infestadas da Itália ou Suíça. Obviamente, mais estudos genéticos nos ajudarão a entender melhor sua origem.

O problema é que, como apontam os pesquisadores, os mosquitos não são apenas incômodos, mas podem ser veículos de doenças perigosas. As espécies exóticas invasoras devem, portanto, sempre ser cuidadosamente monitoradas e estudadas.

Será que nunca iremos nos livrar dos mosquitos, nem em nosso parco inverno?

 

Fonte: Universidade de Milão /  Parasitas e vetores

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
Nascida e criada em São Paulo, é publicitária formada pela Faculdade Cásper Líbero e Master em Programação Neurolinguística. Trabalha como redatora publicitária, redatora de conteúdo e tradutora de inglês e espanhol. Apaixonada por animais e viagens, morou no Canadá e no Uruguai, e não dispensa uma oportunidade de conhecer novos lugares e culturas.
Você está no Facebook?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Siga no Facebook
Siga no Pinterest