Descoberto o segredo da longevidade das tartarugas gigantes de Galápagos

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

As tartarugas gigantes das Galápagos podem pesar até 130 kg e ultrapassar o século de vida. Mas qual é o segredo de seu “sucesso evolutivo”? Um novo estudo, conduzido por biólogos da Universidade de Buffalo , mostrou que esta espécie particular de tartarugas difere das outras por ter desenvolvido uma cópia “extra” de sua composição genética (um fenômeno chamado duplicação genética ): isso garantiria sua proteção contra envelhecimento e algumas doenças, incluindo câncer.

Mais especificamente, as células dessas tartarugas são extremamente sensíveis a certos tipos de estresse devido à presença de proteínas: quando expostas a essas pressões, as células se autodestruem muito mais rápido do que as células de outras espécies de tartarugas em um processo chamado apoptose . Ser capaz de destruir células doentes ou danificadas antes que elas tenham a chance de se reproduzir e desenvolver massas tumorais ajudaria as tartarugas gigantes a evitar o risco de câncer.

Os resultados deste novo estudo confirmam e corroboram os recolhidos em pesquisas anteriores, realizadas em 2018, que analisaram o DNA de tartarugas gigantes para compreender os segredos da longevidade e da saúde destes fascinantes animais. Os novos resultados alcançados são particularmente interessantes porque, geralmente, animais de grande porte com alta expectativa de vida também são aqueles com maior risco de desenvolver câncer – isso porque organismos grandes possuem muitas células, o que representa muitas possibilidades para o desenvolvimento de mutações de câncer. Para as tartarugas, no entanto, isso não parece se aplicar: são animais muito grandes e, no entanto, graças à duplicação de DNA, são capazes de eliminar as células doentes antes que eles possam causar qualquer dano.

Essa descoberta, além de desvendar o mistério da longevidade das tartarugas, também pode ter implicações interessantes para nós, humanos: não podemos adotar a mesma estratégia de duplicação genética, mas podemos imaginar uma droga capaz de imitar as importantes funções da dupla seqüência de DNA com o qual as tartarugas são dotadas.

Fonte: Genoma Biology and Evolution

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
Com 25 anos e licenciada em Línguas Estrangeiras. Sempre esteve atenta às questões ambientais e visando um estilo de vida eco-sustentável. No seu pequeno caminho tenta minimizar a pegada ambiental com escolhas responsáveis, respeitando a natureza que a cerca.
Você está no Facebook?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Siga no Facebook
Siga no Pinterest