Juan Carrito mudou de novo, ainda não aprendemos a conviver com ursos

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

E no final Juan Carrito, o urso marsico mais paparazzi da Itália, foi capturado novamente para ser transferido para uma área de vida selvagem. Nos últimos dias, o exemplar de dois anos foi visto na estação ferroviária de Roccaraso (AQ) e posteriormente imortalizado perto de uma casa, brincando com um cachorro na neve. Avistamentos recentes levaram assim o Parque Nacional de Abruzzo, Lazio e Molise a intervir para manter o animal longe de locais habitados.

E há alguns dias chegou o anúncio oficial: o amado Juan Carrito será levado para a área de vida selvagem de Polena, localizada dentro do Parque Nacional Majella. Três ursas de origem euro-asiática já estão presentes aqui. Felizmente, esta não é uma solução definitiva, mas esta escolha alarmou os ativistas dos direitos dos animais, em particular o WWF.

Embora o protocolo de gestão previsse uma nova tentativa de captura e soltura em outro sítio, os órgãos competentes decidiram prosseguir com a captura e sua alocação na área de fauna silvestre devido a condições climáticas adversas que não permitiriam a soltura na natureza. – sublinha a associação – Esta fase, embora temporária, representa certamente um sinal de alarme para todos os que se preocupam com esta espécie. Mesmo na consciência de que a complexidade da situação não poderia ter soluções simples, resta perguntar se tudo foi realmente feito para evitar uma passagem tão triste.

Na área de vida selvagem de Palena, Juan Carrito será monitorado 24 horas por dia graças a um sistema de videovigilância e não estará em contato com nenhum visitante, mas apenas com os operadores do parque. Juan Carrito, que já era colecionador de rádios há algum tempo, já havia sido capturado em dezembro passado e solto nas montanhas, mas depois de algumas semanas reapareceu na aldeia.

Por seu lado, a Autoridade do Parque reitera que a intervenção foi necessária para proteger o urso e removê-lo de situações potencialmente perigosas e, em geral, de um ambiente onde se alimenta principalmente de resíduos.

Agora a prioridade é trabalhar para o seu retorno à natureza implementando todos os métodos possíveis para que isso aconteça. Os nossos técnicos já estão a preparar a fase que se seguirá a esta captura temporária – explica o diretor do Parque Luciano Di Martino – que poderá também caracterizar-se por fases experimentais em colaboração com especialistas internacionais.

Uma história que confirma que ainda temos muito a aprender sobre a convivência entre humanos e ursos

A captura de Juan Carrito foi descrita como necessária pela Autoridade do Parque, mas diante dessa situação não podemos deixar de nos perguntar: nosso país está realmente fazendo um esforço para proteger os ursos e incentivar sua convivência com os humanos? Aparentemente não. A Itália ainda está muito atrasada nesse sentido.

Faltavam as atividades de manejo e prevenção que deveriam ter sido realizadas nas áreas afetadas pela presença do urso, a partir de Roccaraso. – observa o WWF – Nos últimos meses, vimos comportamentos profundamente errados que não fizeram nada além de tornar Juan Carrito cada vez mais confiante. A falta de medidas básicas de prevenção, como lixeiras anti-urso, o abandono repetido de comida na rua, a constante perseguição ao urso mesmo com cães seguindo… foram repetidos durante meses sem quaisquer sanções. Além disso, é necessário que o futuro trabalhe com muito mais convicção na prevenção, bem como na repressão daqueles comportamentos que colocam em risco o urso, mas também o homem.

No total, restam apenas cerca de 60 exemplares de ursos pardos marsicos em nosso território. E em vez de perturbá-los, paparazá-los e assustá-los, devemos aprender a manter uma distância segura e invocar maiores salvaguardas para esta espécie icônica e preciosa. Em poucos anos, os ursos pardos marsicos poderiam ser apenas uma lembrança distante.

Fonte: WWF

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
Nascida e criada em São Paulo, é publicitária formada pela Faculdade Cásper Líbero e Master em Programação Neurolinguística. Trabalha como redatora publicitária, redatora de conteúdo e tradutora de inglês e espanhol. Apaixonada por animais e viagens, morou no Canadá e no Uruguai, e não dispensa uma oportunidade de conhecer novos lugares e culturas.
Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Você está no Facebook?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Siga no Facebook
Siga no Pinterest