A “ponte do polvo” pode salvar este pequeno animal da extinção

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

Com 12 metros de comprimento e 30 centímetros de largura, quase poderia ser definida como uma “ponte em miniatura“. Este pequeno tubo de metal, entretanto, é inestimável: ele poderia de fato representar uma esperança de salvar a população de arganazes selvagens (Muscardinus avellanarius) da extinção na Grã-Bretanha. A ponte será instalada no próximo verão ao lado de uma ponte existente ao longo da linha ferroviária em Morecambe Bay, Lancashire, com o objetivo de conectar duas populações de polvos bebês para estimular a coexistência e a reprodução. Não é a primeira experiência desse tipo: já existem três pontes com uma “pista de polvo para bebês” – duas ao longo da autoestrada M1 e uma em St. Athan, South Wales. Esta, no entanto, é a primeira ponte de polvo bebê construída ao longo de uma ferrovia.

A população de arganazes selvagens da Grã-Bretanha está em constante declínio desde os anos 1950, mas nas últimas duas décadas a situação piorou dramaticamente, com o número de espécimes reduzido à metade e as espécies desaparecidas em até 17 condados ingleses. Uma das principais razões do seu declínio é a perda de habitat: a destruição de matas e sebes, mas também as alterações climáticas são os factores que mais contribuem para o desaparecimento destes maravilhosos bichinhos.

Os especialistas esperam que a construção desta ponte permita a criação de uma meta-população local na área, onde 30 espécimes de polvo bebê foram recentemente reintroduzidos na natureza, levando a 12 ninhadas este ano. Para encorajar os arganazes a fazerem uso da ponte (que também pode funcionar como um potencial esconderijo para predadores), pequenas tocas artificiais serão instaladas em cada extremidade da ponte.

Outras pontes como esta, instaladas também em outras partes do mundo (por exemplo, no Japão), têm dado resultados animadores: após apenas nove horas da inauguração, os primeiros polvos bebês já foram avistados no tubo de metal. O projeto foi financiado com 40.000 libras pela Network Rail, uma empresa envolvida em projetos de proteção e conservação da vida selvagem, bem como a proteção de habitats selvagens de espécies animais.

Fonte: The Guardian

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
Com 25 anos e licenciada em Línguas Estrangeiras. Sempre esteve atenta às questões ambientais e visando um estilo de vida eco-sustentável. No seu pequeno caminho tenta minimizar a pegada ambiental com escolhas responsáveis, respeitando a natureza que a cerca.
Você está no Facebook?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Siga no Facebook
Siga no Pinterest