As luzes se apagaram em algumas cidades italianas em protesto contra a conta de luz

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

O protesto fez com que muitos municípios italianos apagassem as luzes de seus monumentos por meia hora. As contas caras afetam a todos: os cidadãos, mas também os administradores, que podem transformar as dificuldades dos cofres municipais em uma perigosa redução de serviços.

E assim na quinta passada (10/02), às 20h, muitas cidades e vilas italianas fecham e apagaram edifícios históricos ou prefeituras por alguns minutos.

Um protesto simbólico, este contra o declínio das contas, que foi concebido por Edoardo Accorsi , prefeito de Cento, na província de Ferrara, e que passou em muito pouco tempo primeiro no resto da Emilia Romagna e depois em toda a Itália.

No primeiro trimestre de 2022, as contas domésticas de eletricidade no mercado protegido aumentarão 55% e as de gás 41,8%. Isso resultará para nós, em comparação com 2021, em um aumento nos gastos médios de mais 334 euros para eletricidade e 610 euros para gás. Quanto às administrações municipais, o aumento da despesa estimado pelo presidente da Anci, a Associação de Municípios,  Antonio Decaro,  é de pelo menos 550 milhões de euros para os municípios italianos, de um total anual de despesas que varia entre 1,6 e 1,8 mil milhões de euros.

Fonte: ANCI

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
Jornalista freelance, nascida em 1977, formada com honras em Ciência Política, possui mestrado em Responsabilidade Corporativa e Ética e também em Edição e Revisão.
Você está no Facebook?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Siga no Facebook
Siga no Pinterest