O primeiro Campeonato Mundial Plogging terminou. Foram recolhidos 795 quilos de resíduos em três dias

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

Domingo um evento decididamente alternativo que combina esporte e ecologia. É, de fato, uma corrida de montanha que entretanto envolve a recolha dos resíduos encontrados ao longo do percurso. O evento, promovido pelo Ministério da Transição Ecológica, foi organizado em Val Pellice (Torino) pelos Municípios de Bobbo Pellice e Torre Pellice. No Plogging Challenge, lançado no dia 1º de outubro, eles contaram com a presença de 55 atletas de vários países do mundo.

Os atletas foram selecionados em cinco corridas de qualificação (Gran Trail Courmayeur, TMT, Trail EDF Cenis Tour, Alpe Adria Trail, TorX) e graças a um desafio virtual aberto a todos. A ampla e envolvente fase de qualificação possibilitou a economia de aproximadamente 89 kg de CO2 até o momento.

Nada menos que 795 quilos de resíduos coletados de Plogger ao longo de mais de 1.780 quilômetros de trilhas, com uma média de quase meio quilo de resíduos por quilômetro. Ao dividir o valor global pelo número de participantes, cada concorrente recolheu cerca de 15 kg de resíduos.

Durante a cerimónia de entrega de prémios, que decorreu no Laghetto del Nais em Bobbio Pellice, foram divulgados os rankings finais do concurso, tendo sido atribuídos alguns prémios e menções especiais. As pontuações individuais foram calculadas com base em três
parâmetros distintos: a distância percorrida, a diferença positiva em altura e a qualidade e qualidade das histórias de resíduos, transformadas em CO2 equivalente não emitido para a atmosfera.

O primeiro campeão mundial de plogging é o muito jovem Pietro Olocco , com 79.980 pontos no total. Elena Canuto também subiu ao primeiro degrau do pódio , com 75.804 pontos somados.

A pontuação atlética mais alta foi alcançada por Paolo Bert (47,5 km e 2.736 m de altitude) e por Mara Vizzo (38,01 km e 1860 m de altitude). O atleta que veio de mais longe foi Pablo Criado Toca, da Espanha, enquanto Cesare Galli levou
o prêmio paralímpico. Entre os atletas masculinos, foi Massimo Staffolani quem se curvou para recolher o maior número de resíduos individuais, 520 vezes! Já Paola Mosconi, premiada entre as mulheres concorrentes, coletou 380 resíduos.

O World Plogging Championship também institucionalizou  uma disciplina (muito útil para o meio ambiente) lançada na Suécia por Erik Ahlström no Instagram, mas que hoje felizmente se espalhou por todo o mundo. Não há tempo a perder para salvar o planeta da poluição. Todos nós devemos correr e nos tornarmos especialistas em ploggers!

Fonte: World Plogging Challange

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
Graduada em mídia, comunicação digital e jornalismo pela Universidade La Sapienza, ela colaborou com Le guide di Repubblica e com alguns jornais sicilianos. Para a revista Sicilia e Donna, ela tratou principalmente de cultura e entrevistas. Sempre apaixonada pelo mundo do bem-estar e da bio, desde 2020 escreve para a GreenMe.
Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Você está no Facebook?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Siga no Facebook
Siga no Pinterest