Cientistas desenvolvem uma maneira de tornar mais fácil e lucrativa a reciclagem de plástico

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

A química do plástico dificulta a reciclagem; até os materiais termoplásticos, que podem ser derretidos, enfraquecem a cada reutilização, e isso representa a verdadeira barreira para a reciclagem: a economia, simplesmente não há incentivo ao lucro. Mas agora um novo estudo virou a maré, descobrindo um método para quebrar o plástico para criar um novo material que é mais forte e mais durável do que o original, o que significa que é potencialmente mais valioso.

O objetivo é que através desse método possamos gerar um incentivo econômico para a reciclagem do plástico, transformando literalmente o lixo em um tesouro. As ligações carbono-hidrogênio são algumas das ligações químicas mais fortes da natureza, sua estabilidade dificulta a transformação de produtos naturais em medicamentos e a reciclagem de plásticos básicos. Mas modificando as ligações carbono-hidrogênio que são comuns em polímeros, os blocos de construção de plásticos usados ​​em sacolas de supermercado, refrigerantes e garrafas de água, embalagens de alimentos, autopeças e brinquedos, a durabilidade dos polímeros pode ser expandida além do uso único.

Com um reagente recém-identificado capaz de remover átomos de hidrogênio de compostos medicinais e polímeros, os químicos conseguiram criar novas ligações em locais antes considerados não reativos. A versatilidade da abordagem é que ela permite muitas transformações valiosas, em uma ampla gama de compostos importantes.

O estudo

A equipe de pesquisadores desenvolveu um polímero superabsorvente que pode remover substâncias químicas perigosas da água potável. Os pesquisadores imaginaram usar a abordagem inovadora para transformar resíduos plásticos difíceis de reciclar em uma classe de polímeros de alto valor.

Eles começaram com embalagens de espuma plástica usadas para proteger eletrônicos durante o transporte. A espuma é feita de um plástico de baixa densidade, chamado de poliolefina comercial. Ao extrair seletivamente átomos de hidrogênio da poliolefina, os químicos desenvolveram uma maneira de expandir a vida útil de plásticos de uso único em um plástico de alto valor, conhecido como ionômero. Um ionômero popular é o SURLYN da Dow, um material de referência usado em uma ampla variedade de embalagens de alimentos.

A maioria dos plásticos reciclados é transformada em produtos de qualidade inferior, como tapetes ou roupas de poliéster, que ainda podem acabar em aterros sanitários; sem esquecer que o plástico descartado nos cursos d’água põe em risco a vida marinha. Mas se a química puder ser aplicada repetidamente aos polímeros para reciclá-los várias vezes, isso pode mudar a maneira como vemos esse material hoje.

Fonte: Science Daily

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
Graduada em Línguas e Civilizações Orientais pela Universidade de Roma La Sapienza. Possui vários anos de experiência em comunicação digital. Apaixonada por beleza, fitness, bem-estar e moda sustentável.
Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Você está no Facebook?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Siga no Facebook
Siga no Pinterest