Foto cedida pela NASA mostra todas as cores da Lua

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

Qual é a cor da lua? A resposta parece óbvia. Face branca, pontilhada de manchas ou crateras. Mas a lua tem muito mais cores do que podemos observar aqui da Terra.

Para mostrar isso, temos esta bela imagem tirada pela astrofotógrafa siciliana Marcella Giulia Pace. A imagem acaba de ser escolhida pela NASA como Imagem Astronômica do Dia.

Então, de que cor é a lua? Depende da noite, responde Marcella Giulia Pace.

“Fora da atmosfera da Terra, a lua escura, que brilha na luz do sol refletida, aparece em um magnífico cinza tingido de marrom. Vista de dentro da atmosfera terrestre, entretanto, a lua pode parecer muito diferente ”, confirma a NASA.

A foto mostra uma coleção de cores aparentes da lua cheia documentada pela astrofotógrafa por mais de 10 anos em vários locais italianos. Há algo para todos os gostos e tons: vermelho, rosa, roxo, amarelo, cinza, azul.

“Eu coletei todas as minhas filmagens de Lua Cheia nos últimos 10 anos. Cataloguei-as por cor e, em seguida, reorganizei-as em uma paleta por gradação e tonalidade de cor”, diz Marcella, professora primária em Ragusa.

A lua vermelha ou amarela é geralmente aquela visível perto do horizonte. Lá, parte da luz azul é espalhada por um longo caminho através da atmosfera da Terra, às vezes carregada de poeira. O vermelho também é a lua eclipsada. Uma lua de cor azul é mais rara e pode indicar uma lua vista através de uma atmosfera carregando partículas de poeira maiores.

Ainda não se sabe o que deu à lua a cor roxa:

“Pode ser uma combinação de vários efeitos”, explica a NASA.

A última imagem captura o eclipse lunar total de julho de 2018 – onde a lua, na sombra da Terra, apareceu em um vermelho fraco – devido à luz refratada pelo ar ao redor do nosso planeta.

É claro que não é a lua que realmente muda de cor, mas nossa atmosfera coloca “filtros” que de tempos em tempos podem influenciar sua aparência.

“Não é a Lua que muda de cor, mas são as camadas da nossa atmosfera que lhe dão cores diferentes com base na composição (poeira vulcânica, camadas finas de nuvens, poluição …). Acima de tudo, portanto, é a baixa atmosfera que gera as mais variadas cores. Na verdade, é na baixa atmosfera que se depositam os pós sobre os quais, de acordo com seu tamanho, o espalhamento atua colocando algumas cores do espectro e fazendo com que outras penetrem.

Um fator importante é também a obliquidade dos raios que passam pela atmosfera quando as estrelas estão baixas. A Lua, o Sol e as outras estrelas, baixas no horizonte, sofrem mais evidentemente o fenômeno de difusão denominado “Scattering” que transforma a luz branca em vários tons que vão do vermelho ao amarelo ”, explica a autora da foto.

Não é a primeira vez que uma foto de nossa Marcella Giulia Pace foi escolhida como a foto astronômica do dia pela NASA. Já tinha acontecido com o sugestivo analema, uma colagem de pores do sol na Sicília, tirada sempre na mesma época por cerca de um ano, com vista para uma das praias de Montalbano, do solstício de verão 2018 ao de 2019.

Fontes: GreenFlash , Apod/Nasa

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
Jornalista freelance com especialização em editoração, comunicação, multimídia e jornalismo. Em 2011 ganhou o prêmio Dear Director e em 2013 recebeu o prêmio Jounalists in the Grass, devido à sua entrevista com Luca Parmitano.
Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Você está no Facebook?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Siga no Facebook
Siga no Pinterest