Você precisa conhecer essas 7 doenças mais comuns em gatos

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

A coisa mais responsável que você pode fazer como tutor de um gato é cuidar adequadamente de seus amigos felinos. Manter um gato é uma grande responsabilidade e, como os humanos, eles também são vulneráveis ​​a muitas doenças. Entre essas elas, existem as mais comuns que afetam a maioria dos gatos pelo menos uma vez na vida.

Se você é um novo dono de gato, ou talvez já tenha um gato, mas não esteja ciente dessas doenças, então estas são as 7 doenças de gato mais comuns que você deve conhecer como dono de gato.

Doença do Trato Urinário Inferior Felino (FLUTD)

As doenças urinárias são comuns em gatos e também podem levar a doenças renais, como pedras nos rins e, eventualmente, insuficiência renal. É extremamente doloroso e uma obstrução total que pode matar o gato em 72 horas.

Gatos com FLUTD geralmente apresentam sinais de dor e dificuldade ao urinar; eles urinam com mais frequência e podem ter sangue na urina. Eles tendem a lamber a área genital com frequência e às vezes urinar fora da caixa de areia.

É muito comum em gatos de meia idade e com excesso de peso. Gatos com menos de um ano raramente têm FLUTD. Gatos que têm acesso restrito ao exterior, fazem pouco ou nenhum exercício e só comem comida de gato seca são mais propensos a FLUTD.

Casas com mais de um gato e grandes mudanças na rotina do gato podem aumentar o risco de desenvolver Doença do Trato Urinário Inferior Felino.

Gastrite

A gastrite ou inflamação do estômago é causada por alimentação frequente, superalimentação, ingestão de corpos estranhos, alimentação com alimentos irritantes ou veneno no estômago.

Se o seu gato está vomitando, tem sangue nas fezes ou diarreia, você precisa entrar em contato com seu veterinário o mais rápido possível. Alguns outros sintomas de gastrite incluem vômitos, comer menos do que o habitual, gotejamento e baixa energia.

O animal apresentará dor ao pressionar o estômago na borda inferior das últimas costelas, que é mais ou menos intensa dependendo da gravidade da inflamação.

Falência renal

Esta é uma das causas mais comuns de doença e morte em gatos domésticos. E é muito comum em gatos mais velhos, se o seu amigo felino estiver envelhecendo, seu veterinário provavelmente recomendará alguns exames complementares. Beber com frequência e urinar mais frequentemente são os primeiros sinais de insuficiência renal do gato.

Gatos com essa condição geralmente têm pouco apetite e isso pode ser agravado oferecendo uma dieta especial para os rins que pode não ser atraente para o seu gato. Na maioria dos casos, o uso de estimulantes do apetite como esteroides anabolizantes ou ciproheptadina pode ser útil para estimular um apetite adequado.

Recentemente, alguns veterinários têm tratado gatos com falta de apetite colocando constantemente um tubo de alimentação em seu estômago.

Diarreia

Na maioria dos casos, isso é um sinal de que a saúde do seu gato não está bem. Pode ser um problema menor ou uma manifestação de outra doença grave.

Se o seu gato tiver diarreia, é uma boa ideia consultar o seu veterinário para descobrir a causa. A diarreia pode ser causada por alimentos tóxicos, mudanças na dieta, bactérias, alergias ou parasitas.

Todos nós sabemos o que é a diarreia, se o seu gato está com fezes aquosas, soltas ou inconsistentes, então ele tem sintomas de diarreia. As causas da diarreia em gatos variam muito. Se o seu gato tiver diarreia, não entre em pânico, a causa geralmente é tão simples quanto uma pequena infecção bacteriana ou intolerância a laticínios. Mas, se durar vários dias, você precisa levar seu gato ao veterinário para um check-up.

Dermatite alérgica

Assim como alguns humanos, a maioria dos gatos nasce com tendência a desenvolver reações quando expostos a certas substâncias em seu ambiente. Gatos com dermatite alérgica geralmente desenvolvem uma condição de pele caracterizada por sinais de coceira, como coçar e morder a pele, quando são expostos à substância à qual se tornaram alérgicos.

Seu gato pode ser alérgico a algumas pulgas, comida e poeira. Se o seu gatinho está coçando, perde o pelo ou tem crostas na pele, leve-o a um veterinário. É a única maneira de saber o que causa a reação alérgica e quais mudanças você deve fazer.

Gatos com essa condição podem lamber excessivamente o abdômen, os flancos e a parte interna das patas traseiras ao se lamberem, o que pode levar à perda de cabelo em certas partes da pele. Os gatos com este tipo de dermatite alérgica devem ser diferenciados daqueles com outras causas de queda de cabelo que adotam um padrão semelhante.

Além dos sinais cutâneos, os gatos com essa condição podem apresentar sinais mais gerais de alergia, como espirros, secreção nasal aquosa e conjuntivite. Alguns gatos podem até ter vômitos ou diarreia.

Diabetes

Os gatos também podem desenvolver diabetes e, se não forem tratados, podem encurtar sua vida útil. Os primeiros sintomas de diabetes em gatos incluem aumento do apetite sem ganho de peso. Além disso, seu gato tenderá a urinar com frequência e beber muita água. E com o passar do tempo, o gato se tornará menos ativo e sua pelagem perderá o brilho.

Outros sintomas óbvios serão uma fraqueza na forma de vômitos, diarréia e dificuldade em respirar. Esta doença afeta principalmente gatos idosos e gatos com excesso de peso. Você deve consultar seu veterinário quando seu gato apresentar esses sintomas, então você deve saber o que está causando o problema.

Infecção no ouvido

Isso é muito comum e altamente infeccioso. Pode ser transmitido de um gato para outro. Isso afeta o canal auditivo externo do seu gato. Os sinais de infecção em gatos incluem arranhões excessivos nas orelhas e agitação da cabeça.

Além disso, infecções de ouvido podem ser causadas por ácaros, fungos, alergias e até reações adversas a medicamentos. Então, se o seu companheiro felino tem corrimento no ouvido, balança muito a cabeça e parece que está com dor, leve-o ao veterinário para um exame de saúde adequado.

Os ácaros podem ser evitados verificando as orelhas do seu gato regularmente e secando-as após o banho. Algumas raças são mais propensas a infecções de ouvido.

Fonte: catastic

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
Nascida e criada em São Paulo, é publicitária formada pela Faculdade Cásper Líbero e Master em Programação Neurolinguística. Trabalha como redatora publicitária, redatora de conteúdo e tradutora de inglês e espanhol. Apaixonada por animais e viagens, morou no Canadá e no Uruguai, e não dispensa uma oportunidade de conhecer novos lugares e culturas.
Você está no Facebook?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Siga no Facebook
Siga no Pinterest