Cães podem detectar pensamentos negativos e ficar longe de pessoas ruins

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

Os cães não apenas nos mimam com sua doçura e carinho, ajudando-nos a aliviar o estresse e a ansiedade, mas também conseguem enquadrar uma pessoa má melhor do que nós. Como? Graças ao seu sexto sentido, uma forte sensibilidade capaz de cheirar a negatividade que os cerca.

Isso foi revelado por um estudo realizado pela Universidade de Kyoto, que queria observar as interações entre os melhores amigos do homem, seus donos e alguns sujeitos externos, chamados experimentadores, com atitudes variáveis.

O estudo envolveu 54 cães domésticos, divididos igualmente em três grupos com seus respectivos donos e experimentadores designados. Cada grupo foi solicitado a realizar uma ação como ajudante, como não-ajudante e como controle.

Nas três ações, os donos fingiram ter dificuldade em abrir um pote de vidro com conteúdo irrelevante tanto para os cães quanto para os sujeitos. No entanto, enquanto no primeiro caso os proprietários foram ajudados pelos experimentadores, no segundo caso os ajudantes negaram persistentemente sua cooperação. No terceiro, porém, nenhum pedido de ajuda foi feito pelos proprietários.

No teste também havia um experimentador neutro que auxiliou na realização da pesquisa. Juntamente com esta figura, cada experimentador deu aos cães alguns biscoitos. Os animais aceitaram alegremente os lanches oferecidos pelo experimentador neutro, mas evitaram os experimentadores não cooperativos.

cao

O comportamento dos não cooperativos foi classificado como “ruim” em relação aos seus donos. Nisso haveria uma motivação emocional subjacente que vai muito além de um simples estado de felicidade ou raiva do momento.

Os resultados provaram quão bem nossos amigos de quatro patas são capazes de perceber as emoções e intenções reais das pessoas. O estudo também demonstra quão forte e profunda é a afinidade que se cria entre um cão e sua família.

Os pesquisadores falam especificamente de uma “sociedade colaborativa”, um sistema compartilhado por humanos, mas também por cães e primatas. O cão é, portanto, não apenas um animal de companhia, mas parte integrante da unidade familiar.

Com o seu jeito de fazer e a sua alegria contagiante, o nosso melhor amigo de quatro patas sabe como nos colocar de bom humor, mas também nos ajudam, apoiando-nos, como o estudo demonstrou.

Fonte: Universidade de Kyoto

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
Você está no Facebook?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Siga no Facebook
Siga no Pinterest