Tristão de Cunha, a ilha mais remota do mundo, busca alguém para cuidar da quarta maior reserva marinha do planeta

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

Uma pessoa “altamente adaptável, dinâmica, realista e resiliente“, que respeita o património natural e cultural do lugar: o arquipélago de Tristão da Cunha, parte dos territórios ultramarinos britânicos no Atlântico Sul, entre os lugares mais remotos e incríveis do mundo, está prestes a se tornar uma zona de proteção marinha (MPZ), a quarta maior reserva marinha do planeta, e aqui você poderá encontrar o emprego dos seus sonhos.

Quase três vezes o tamanho do Reino Unido e o maior do Atlântico, Tristão da Cunha é um grupo distante de belas ilhas no meio do oceano, a mais de 2.000 km da costa da Cidade do Cabo, na África do Sul, e a 4.000 km de distância a costa das Ilhas Malvinas – que ficam a cerca de 1.500 km da costa da Argentina.

É o ponto mais distante que pode ser alcançado de qualquer superfície da Terra. A ilha principal, com 11 quilômetros de extensão, possui cerca de 250 habitantes. Agora, este remoto território britânico está tentando adicionar outro habitante.

Estão à procura de quem irá salvaguardar um dos ambientes marinhos mais puros do mundo e a riqueza da vida selvagem: um projeto que vai durar de 3 a 5 anos em apoio à comunidade tristaniana.

 O anúncio

O contrato será executado de julho de 2021 a junho de 2024.

Qual é o papel? O candidato escolhido viverá em Tristão por três anos e apoiará o projeto dos Guardiões do Atlântico. Ele será a pessoa de contato na ilha para o projeto, auxiliando os tristanianos em todos os aspectos deste projeto multidisciplinar: isso pode significar um dia ajudando a contar pinguins e garantindo o armazenamento adequado de dados, e outro ajudando crianças em idade escolar a registrar as histórias orais dos anciãos da ilha. Será apoiado por uma equipe de especialistas fora da ilha, incluindo um gerente de projeto e um gerente de comunicações.

“Estamos à procura de alguém que possa mergulhar na vida em Tristão, que tenha excelentes habilidades de construção de comunidade e relacionamento e que entenda o ambiente marinho” , diz .

O que você está esperando? AQUI você pode se inscrever.

Fonte: RSPB Wildlife Charity

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
Jornalista freelance, nascida em 1977, formada com honras em Ciência Política, possui mestrado em Responsabilidade Corporativa e Ética e também em Edição e Revisão.
Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Você está no Facebook?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Siga no Facebook
Siga no Pinterest