Vai levar seu pet na viagem de fim de ano? Veja dicas para vocês aproveitarem melhor

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

Sempre esperamos a época de fim de ano para viajar, descansar, comemorar e relaxar. Mas, você já imaginou isso do ponto de vista do seu pet? Ao mesmo tempo que esse é um período tão amado por nós, é muito estressante para eles.

Além das viagens de carro, que geralmente deixam o animal enjoado, também existem as viagens aéreas que podem ser muito desconfortáveis (vemos alguns casos de cães perdidos e até mortos nessas viagens), socialização em ambientes diferentes como a casa de parentes ou hotéis para animais, e, claro, outro grande problema que estressa até muitos humanos: os fogos de artifícios com barulhos ensurdecedores.

Se para nós já é ensurdecedor, imagine para eles, que possuem audição mais aguçada e não sabem o que está acontecendo? Eles ficam completamente apavorados e muitos chegam a falecer por parada cardíaca.

Por isso, vamos ajudá-lo com algumas dicas para essa época.

Preparando-se para a viagem

Se você vai viajar de carro, fique atento pois os cães costumam enjoar. O ideal é acostumar os cães desde filhotes a pegar a estrada ou passear de carro, comece com voltinhas no quarteirão e vá aumentando a distância.  Além disso, é importante ter itens de segurança específicos como: cinto de segurança para pets ou caixa de transporte para evitar que se machuquem em acelerações ou freadas bruscas.

Outra dica importante para evitar os enjoos é manter a temperatura fresca no carro e evitar alimentá-lo algumas horas antes da viagem. Pausas durante as viagens longas são importantes para diminuir o estresse do percurso e para que o animal possa fazer as necessidades fisiológicas. Converse com o médico veterinário para orientações sobre antieméticos (medicação que evita o vômito).

Em trajetos aéreos é possível optar, de acordo com o peso, por levar o animal junto com você, na cabine. Neste caso, as caixas ou bolsas precisam ter espaço para o animal se mover, mudar de posição, dar a volta em torno de si mesmo e tombar para o lado. A maioria das companhias exigem peso máximo de 10 kg, incluindo a caixa de transporte.

Lembre-se de identificar o pet com todos os dados e telefone em uma coleira, atestado de saúde válido por 10 dias após a emissão e a carteira de vacinação contendo a vacina, lote e fabricante. É importante que antes de viajar, o tutor verifique com a companhia e o lugar de destino, quais as documentações necessárias de cada um, que podem variar. Não é indicado para animais braquicefálicos viajar nos porões.

Cachorros de pequeno porte em carros de passeio devem ser transportados sempre no banco de trás em cadeiras apropriadas, caixas de transportes e/ou cinto peitoral. Segundo o Código Brasileiro de Trânsito, viajar com pets com a cabeça na janela, no colo ou nas partes externas do veículo, resultam em multa e penalidades ao condutor.

Cães de grande porte devem ser transportados nas carrocerias dos carros, devidamente abrigados em caixas de transportes adaptadas ao tamanho dele. Já os gatinhos, devem ir sempre em caixas de transporte.

As vacinas obrigatórias em cães e gatos são as antirrábicas, que são exigidas tanto em viagens nacionais, quanto nas internacionais. As vacinas recomendadas para os cães são as múltiplas (V8 ou V10) e para os gatos, as múltiplas são V3, V4 ou V5. Para os cães, existem as vacinas opcionais: gripe, giárdia e leishmaniose.

Controlar a ansiedade e socializar o pet

No destino da viagem, passeie bastante com o animal e não o deixe sozinho por muito tempo, pois ele estará em um local descohecido e ficará mais ansioso e até assustado. Leve também brinquedos dele e algum pertences seus que ele sinta o cheiro e não se sinta tão sozinho.

Se há outros animais desconhecidos no local, faça a socialização sempre sob supervisão e de forma que eles não tenham comida ou brinquedo por perto para gerar alguma disputa. Se a socialização se tornar inviável devido à agressividade de algum animal, o ideal é realizar passeios e brincadeiras individuais a fim de evitar brigas.

Menos stress com fogos de artifício

É possível preparar um ambiente para minimizar o estresse durante a queima de fogos. Mantenha portões e janelas fechadas e com proteção em frestas para que não haja fuga e evitar que se machuquem são essenciais. Escolha um cômodo onde é possível deixar um som ambiente para ofuscar os ruídos, coloque proteção com algodão nos ouvidos, brinquedos e, principalmente a presença de alguém durante o período.

Existe uma técnica de amarrar um tecido em pontos específicos do corpo do cão, que oferece tranquilidade e segurança. Em casos mais graves, o tutor pode conversar com um médico veterinário, pois em alguns pacientes, pode ser necessário o uso de medicações específicas ou florais para ajudá-lo a se acalmar.

Faça uma consulta médica antes de viajar

É necessário levar o animal para uma consulta e garantir todas as vacinas, atestado de saúde e identificar se há necessidade de medicações específicas para enjoo e estresse. É indicado manter o animal com a proteção contra os ectoparasitas independente da época do ano, mas principalmente no verão.

As doenças mais comuns nesse período de férias de verão são as gastroenterites alimentares que causam diarreias e vômitos, além da hipertermia em dias muito quentes que o animal faz exercícios ou fica restrito em locais sem ventilação.

A temperatura do corpo do pet se eleva causando problemas respiratórios, diarreias, vômitos, fraqueza especialmente em cães braquicefálicos e com pelagem densa, pois eles têm dificuldade para regular a temperatura corporal. Por isso, recomendam cuidado e atenção, inclusive aos horários que escolhem fazer atividades com os pets.

Com todos os cuidados necessários você e seu amigo de quatro patas terão férias divertidas e estreitarão ainda mais seus laços.

 

Fonte: canaldopet

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
Nascida e criada em São Paulo, é publicitária formada pela Faculdade Cásper Líbero e Master em Programação Neurolinguística. Trabalha como redatora publicitária, redatora de conteúdo e tradutora de inglês e espanhol. Apaixonada por animais e viagens, morou no Canadá e no Uruguai, e não dispensa uma oportunidade de conhecer novos lugares e culturas.
Você está no Facebook?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Siga no Facebook
Siga no Pinterest