Instalação artística no Ibirapuera murchou por falta de energia elétrica

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

Está acontecendo desde o dia 4 de setembro a 34a Bienal de São Paulo. Uma das obras que fazem parte dessa Bienal, da artista indígena Jaider Esbell, de Roraima, retrata duas serpentes gigantes e foi instalada no lago do parque do Ibirapuera.

Porém, poucos dias após a instalação, a obra, que se chama “Entidades” e possui 10 metros de altura e 20 metros de comprimento, amanheceu murcha no largo, quase desaparecida. O mistério permaneceu durante algumas horas, até a equipe técnica fez a avaliação do que poderia ter ocorrido.

A responsável pelo murchamento das serpentes de 10 metros de altura foi uma pane elétrica, durante a madrugada, causada pela falta de energia. Essa falta de energia fez os motores que inflam a serpente pararem de funcionar.

Foi relatado que técnicos efetuariam a instalação de um gerador para que o incidente não volte a ocorrer.

instalacao-sao-paulo

@globo.com

Sobre a 34a Bienal de São Paulo

A Bienal de São Paulo desse ano possui como tema “Faz escuro mas eu canto” e conta com mais de 20 artistas em exposições individuais e coletivas, e eventos performáticos, tanto no Pavilhão da Bienal quanto em outras instituições na cidade de São Paulo e no exterior.

A 34a Bienal de São Paulo vai até dia 05/12 e a entrada é gratuita. Para mais informações, acesse o site.

Fonte: G1/34bienal

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
Nascida e criada em São Paulo, é publicitária formada pela Faculdade Cásper Líbero e Master em Programação Neurolinguística. Trabalha como redatora publicitária, redatora de conteúdo e tradutora de inglês e espanhol. Apaixonada por animais e viagens, morou no Canadá e no Uruguai, e não dispensa uma oportunidade de conhecer novos lugares e culturas.
Você está no Facebook?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Siga no Facebook
Siga no Pinterest