Toda a fragilidade da Amazônia na exposição fotográfica de Sebastião Salgado

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

A floresta amazônica brasileira contada em 200 fotos do fotógrafo Sebastião Salgado.

O museu MAXXI de Roma abre para uma exposição fotográfica com uma forte mensagem ambiental: a protagonista é a terra da Amazônia brasileira, um lugar natural de imensa beleza, mas infelizmente ameaçado pelo ser humano. O fotógrafo brasileiro Sebastião Salgado passou seis anos na floresta, caminhando por seus rios e riachos, escalando suas montanhas, conversando com as pessoas que ali vivem. O resultado dessa imersão na natureza incontaminada da Amazônia é a exposição fotográfica que se antevê na Itália.

A Amazônia mostra 200 fotos tiradas durante 48 reportagens no seio da floresta (realizadas com a ajuda de uma equipe de 12 pessoas), posicionadas em diferentes alturas e em diferentes formatos, para que o espectador possa mergulhar completamente no ambiente da floresta – entre plantas, árvores, povos indígenas que não conhecem a civilização moderna.

Desde a sua concepção, através da mostra Amazônia, quis recriar um ambiente em que o visitante se sentisse envolvido pela floresta e pudesse mergulhar tanto em sua vegetação luxuriante quanto no cotidiano das populações nativas – explica o curador da mostra , Lélia Wanick Salgado. – Por mais improvável que pareça ser capaz de pensar em reproduzir as sensações que você sente quando está realmente na floresta tropical, esperamos, no entanto, que a aura de magia que permeia a região amazônica e suas populações nativas seja transmitida, em pelo menos em pequena parte, oferecendo aos visitantes uma experiência íntima e profunda que pode acompanhá-los mesmo quando estão fora da exposição.

@ MAXXI / Sebastião Salgado**

As salas de exposição são mantidas quase totalmente escuras, e a luz é direcionada apenas na direção das fotografias. As paredes são cinza escuro enquanto as ocas são pintadas de ocre vermelho; nas duas salas são apresentados dois temas distintos: em uma é mostrada a paisagem arborizada, na outra são exibidos retratos de homens e mulheres indígenas. Toda a visita é acompanhada por uma trilha composta especialmente para a exposição de Jean-Michel Jarre e inspirada nos sons autênticos da floresta – como o farfalhar das árvores, o som dos animais, o canto dos pássaros ou o rugido da água caindo abruptamente das montanhas.

@ MAXXI / Sebastião Salgado

É importante mostrar o frágil ecossistema da Amazônia, falar das comunidades que lá vivem. Esperamos com esta exposição iniciar uma discussão sobre o assunto e obter o apoio do povo italiano para a proteção e preservação da nossa floresta – disse Salgado.

Está indo para Roma? Aproveite e visite a exposição. Está aberta todos os dias (exceto segunda-feira) das 11h00 às 19h00, até 13 de fevereiro de 2022. Mais informações disponíveis no site.

Fonte: MAXXI Roma

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
Com 25 anos e licenciada em Línguas Estrangeiras. Sempre esteve atenta às questões ambientais e visando um estilo de vida eco-sustentável. No seu pequeno caminho tenta minimizar a pegada ambiental com escolhas responsáveis, respeitando a natureza que a cerca.
Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Você está no Facebook?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Siga no Facebook
Siga no Pinterest