No Egito existe um labirinto misterioso onde estão guardados os segredos de toda a humanidade

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

Segundo numerosos autores da antiguidade, de Heródoto a Estrabão, de Diodoro a Plínio, surge no Egito um labirinto misterioso que esconde segredos muito importantes sobre a história egípcia e toda a humanidade. É o labirinto de Meride , ao sul da pirâmide de Amenemhet III, um complexo arquitetônico que inclui milhares de quartos, ainda imersos nas areias do deserto.

De acordo com os testemunhos dos antigos, o labirinto seria estruturado em dois níveis, incluiria mais de 3000 quartos em dois níveis, 12 pátios e uma única parede. Heródoto, que afirma ter visto com seus próprios olhos, afirma que os telhados eram inteiramente de pedra e as paredes cobertas de esculturas.

Ele também declara que não pôde visitar a parte subterrânea por vontade dos egípcios, pois era a sede dos túmulos dos 12 reis construtores e os restos de crocodilos sagrados. Strabo, em vez disso, menciona longos túneis subterrâneos e telhados feitos de uma única pedra. Por outro lado, Pitágoras descreve o labirinto como um enorme edifício.

De fato, algumas ruínas dessa antiga construção localizada pela primeira vez pelo egiptólogo Karl R. Lepsius, ao norte de Hawara, no Fayyum, perto do lago Meride, foram descobertas já em 1888 pelo egiptólogo Flinders Petrie. No entanto, não havia evidências e descobertas suficientes para provar que era de fato o famoso labirinto.

Os pesquisadores da Expedição Mataha tentaram novamente em 2008, descobrindo, através do uso de um radar que penetra no solo, a presença de estruturas de grade ordenadas nas profundezas da areia, bem na área investigada por Petrie que, na época, teria confundido o teto do labirinto com o chão.

Em 2008, os dados da descoberta foram publicados na revista científica do NRIAG, mas logo depois o secretário do Conselho Supremo de Antiguidades do Egito, Zahi Hawass, teve qualquer divulgação suspensa. Depois de algum tempo, os pesquisadores da Expedição Mataha decidiram compartilhar suas incríveis descobertas com o mundo de qualquer maneira, criando um site temático. Mas nada mudou desde então e o labirinto de Meride permanece um mistério até hoje.

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
Graduada em Ciências do Patrimônio Cultural, editora web desde 2008 e ilustradora desde 2018, publicou "O sonho no tempo" para a Editore Giochidimagia. Com SpiceLapis ela criou "Memento Mori, um guia ilustrado para os cemitérios mais bizarros do mundo".
Você está no Facebook?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Siga no Facebook
Siga no Pinterest