Sororidade: o que é, conceito e como praticar

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

Você sabe o que é sororidade? Você já deve ter ouvido esse termo, que é relativamente novo, e que ultimamente está bombando nas redes sociais, mas talvez você não saiba exatamente do que se trate. Entender o conceito é importante para poder aplicá-lo.

Origem do termo: de onde vem essa palavra?

A sororidade vem do latim “soror”, que significa irmã. Logo, a sororidade é uma relação de irmandade entre mulheres. Essa união afetiva é chave para o feminismo, porque evidencia o caráter mútuo da relação entre as mulheres.

Uma das táticas do patriarcalismo para enfraquecer as mulheres foi colocá-las como rivais na vida. Por isso, a sororidade é um termo feminista crucial para ruir esse imaginário competitivo entre as mulheres para construir no lugar um sentimento de cuidado umas com as outras. Estamos falando de um compromisso ético entre as mulheres que se desdobra politicamente no feminismo contemporâneo.

Como praticar a sororidade

Esse compromisso ético precisa ser assumido pelas mulheres em diferentes campos da vida. Algumas atitudes reforçam a sororidade e edificam uma vida melhor para as mulheres e para toda a sociedade:

Não julgue outras mulheres

Se uma mulher é diferente de você, não a  julgue pela sua forma de vestir, falar ou por suas escolhas de vida.

Valorize o trabalho de outras mulheres

O capitalismo é extremamente injusto com as mulheres, sobretudo, com as mulheres negras. São elas as que mais trabalham e são menos remuneradas. Sem falar que a carga laboral das mulheres é muito maior do que a dos homens, porque quando chegam em casa são elas as responsáveis pelos serviços domésticos. Essa desigualdade ficou ainda mais evidente durante a pandemia.

Por isso, empoderecompre, divulgue e incentive o trabalho de outras mulheres.

Empregue mulheres

Se uma mulher é competente, empregue-a. Muitas empresas preferem contratar homens até mesmo menos qualificados por pensarem que uma mulher pode engravidar. Realmente, se uma mulher quiser, ela pode engravidar e isso é algo muito “da vida mesmo”. Essa deveria ser uma razão, aliás, para empregar mulheres, que, bem remuneradas e valorizadas, poderão estar mais tranquilas para o exercício da maternidade.

Ofereça apoio

As mulheres estão esgotadas mentalmente, porque, além de executoras, elas também são mentoras dos afazeres domésticos. Ajude uma companheira que está passando por um momento difícil, nem que seja apenas para oferecer um ombro amigo.

Pare de criticar

Será que uma crítica feita a uma mulher seria endereçada a um homem? Às vezes, comentários aparentemente inofensivos estão imbuídos de machismo. Reflita sobre isso.

As outras mulheres não são rivais

Muitas mulheres acreditam que “a outra” é uma rival, sobretudo, no campo afetivo. Quantas não creem que uma outra mulher está querendo “roubar” o seu companheiro? Esse tipo de pensamento faz parte daquela estratégia machista de ruir as relações entre as mulheres e enfraquecê-las socialmente.

A sororidade é um exercício de empatia, pois, afinal, nós, mulheres, precisamos estar muito unidas para enfrentar o patriarcalismo entranhando em todas as práticas da vida social.

Talvez te interesse ler também:

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
É doutora em Estudos de Linguagem, já foi professora de português e espanhol, adora ler e escrever, interessa-se pela temática ambiental e, por isso, escreve para o GreenMe desde 2015.
Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Você está no Facebook?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Siga no Facebook
Siga no Pinterest