Nalleli Cobo, a menina de 9 anos que lutou contra a petroleira que a envenenou… e venceu!

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

Nalleli Cobo tinha apenas nove anos quando começou a sofrer de asma, hemorragias nasais e dores de cabeça. Desde então, começou sua batalha contra uma petroleira, acusada de ter poluído de forma irreparável a área onde mora. Nalleli, agora com dezenove anos, conseguiu vencer ao obter o encerramento temporário do local.

A Nalleli Cobo faz parte de uma comunidade latina em Los Angeles que, há dez anos, iniciou uma verdadeira batalha contra uma empresa que possui um poço de petróleo ativo localizado bem em frente à sua casa em University Park, no sul de Los Angeles. Aos 9 anos, a menina começou a sofrer de importantes problemas de saúde. Como ela disse à BBC:

“Era o ano de 2010 e eu tinha nove anos. De repente comecei a ter dores de estômago, náuseas e espasmos no corpo tão fortes que eu não conseguia andar, minha mãe teve que me carregar nos braços porque eu estava congelada como um vegetal. Tive tanto sangramento nasal que tive que dormir sentada para não sufocar com meu próprio sangue durante a noite”.

Uma situação muito grave, mas a pequena Nalleli não era a única que adoecia. Seus outros familiares e membros de sua comunidade também tinham problemas de saúde. A mãe teve asma aos 40, o que é muito raro, a avó aos 70, o que é ainda mais raro, e sua irmã sofria de miomas. Os vizinhos também tinham problemas de saúde suspeitos.

Assim começou a espalhar-se a notícia de que algo estava errado, que o ar estava poluído e o cheiro estava lá já que muitas vezes havia um cheiro desagradável e persistente, como dizia a garota.

“Podíamos sentir isso no ar. Cheirava a ovo podre e não desaparecia quando você entrava na casa, mesmo que você fechasse as janelas, ligasse os ventiladores e colocasse purificadores de ar nas grades das janelas. Outras vezes, cheirava a goiaba ou chocolate. Eram odores artificiais”.

A conexão com o poço de petróleo não foi imediata, mas com a ajuda de um grupo de toxicologistas, a comunidade latina de South Los Angeles descobriu que alguns produtos químicos usados ​​para extração de petróleo e emissões do local podem prejudicar a saúde humana quando somos expostos a essas substâncias por muito tempo.

 Fui envenenada em minha casa por um assassino silencioso” , disse a garota.

A tecnologia de extração de óleo conhecida como fracking , ou fraturamento hidráulico, tem sido repetidamente associada a vários riscos à saúde. Consiste em injetar água sob pressão no subsolo, misturada com areia e produtos químicos não biodegradáveis ​​para facilitar o escape do óleo. Os produtos químicos usados ​​no fraturamento hidráulico são acusados ​​de interferir no sistema hormonal humano, mas também de causar asma, danos aos rins, sistema nervoso e muito mais.

Obviamente, tudo isso também está associado aos danos ambientais causados ​​pela extração do petróleo.

Nalleli Cobo começou sua batalha com apenas 9 anos, junto com um grupo de jovens ativistas e organizações locais, lançando a campanha People Not Pozos que apresentou queixas ao South Coast Air Quality Management District.

Como ela diz em seu perfil do Instagram:

“Eu tinha 9 anos quando decidi defender minha comunidade e reivindicar nosso direito de respirar ar puro. Tenho agora 19 anos e ainda luto por este direito humano básico! Tive a sorte de trabalhar ao lado de tantas pessoas talentosas este ano, especialmente jovens. É realmente estimulante ver-nos exigir um futuro habitável”

 O forte espírito ambiental desta menina e as batalhas que começaram em uma idade muito jovem fizeram com que ela se comparasse várias vezes a Greta Thunberg, que ela também conheceu.

Nalleli Cobo, com o grupo ativista, então processou a cidade para pedir regulamentações mais rígidas na extração de petróleo e, graças ao seu compromisso, a cidade de Los Angeles acabou processando a petroleira e em 2016 garantiu para si mesma uma ordem judicial exigindo que a AllenCo seguisse regulamentações estritas se ele quer retomar a perfuração.

“E agora queremos que tudo se acabe “, disse Nalleli Cobo, que infelizmente teve que parar sua batalha em 2020 porque adoeceu com câncer.

Felizmente, no entanto, após três cirurgias e tratamentos apropriados, ela foi recentemente declarada curada do câncer.

 Quantas lutas essa garota já teve que enfrentar, que começaram muito cedo, mas Naelli continua e já anunciou que nada será capaz de detê-la, nem o câncer, nem a pandemia.

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
Nascida e criada em São Paulo, é publicitária formada pela Faculdade Cásper Líbero e Master em Programação Neurolinguística. Trabalha como redatora publicitária, redatora de conteúdo e tradutora de inglês e espanhol. Apaixonada por animais e viagens, morou no Canadá e no Uruguai, e não dispensa uma oportunidade de conhecer novos lugares e culturas.
Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Você está no Facebook?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Siga no Facebook
Siga no Pinterest