Sinal de ajuda: o gesto universal para denunciar a violência doméstica que precisamos conhecer

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

Entre os efeitos mais dramáticos da pandemia está o aumento da violência doméstica contra mulheres e crianças. Do Canadá, surgiu a ideia de usar um gesto em particular, um verdadeiro sinal de ajuda que pode ser usado durante uma vídeo-chamada para permitir que amigos e parentes saibam que alguém foi vítima de violência.

Já durante o último lockdown, DiRe, a rede nacional que reúne 80 organizações que administram centros antiviolência, estava preocupada que o isolamento doméstico pudesse se tornar um verdadeiro pesadelo para as mulheres vítimas de violência.

Infelizmente, o aumento dos casos de violência contra as mulheres e crianças tem ocorrido de fato em todo o mundo, inclusive no Brasil.

Sem dúvida, estando em casa 24 horas por dia, pode se tornar ainda mais difícil encontrar o caminho e a força para denunciar.

Em resposta às medidas de isolamento do coronavírus que tornam mais difícil alcançar pessoas sob risco de abuso ou violência, a Fundação das Mulheres Canadenses lançou então o Sinal de Ajuda (Signal for Help).

Ele é um sinal de mão simples que as pessoas podem usar durante uma chamada de vídeo para indicar silenciosamente que precisam de ajuda e querem que alguém ligue para o centro antiviolência local para ajudá-las.

O sinal a ser usado é o seguinte: polegar da mão dobrado, quatro dedos para cima e então fechado em punho. Você pode ver muito bem no vídeo a seguir, que simula uma vídeo-chamada em que uma mulher usa o Sinal de Ajuda para pedir socorro.

O Signal for Help foi lançado em abril de 2020 em plena pandemia, mas agora está se tornando popular em todo o mundo.

Lembre-se desse gesto, porque devemos saber reconhece-lo e replicá-lo em caso de necessidade.

Se alguém usar esse sinal com você, diga de alguma forma que você percebeu e ligue imediatamente para 180, que coleta pedidos de ajuda e apoio de vítimas de violência e perseguição. Está ativo 24 horas por dia.

Fonte: Canadianwomen

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
Nascida e criada em São Paulo, é publicitária formada pela Faculdade Cásper Líbero e Master em Programação Neurolinguística. Trabalha como redatora publicitária, redatora de conteúdo e tradutora de inglês e espanhol. Apaixonada por animais e viagens, morou no Canadá e no Uruguai, e não dispensa uma oportunidade de conhecer novos lugares e culturas.
Você está no Facebook?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Siga no Facebook
Siga no Pinterest