Luana Rolim, a primeira vereadora com síndrome de Down no Brasil

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

Ela tem 26 anos e é fisioterapeuta. No entanto, conquistou recentemente um cargo importante e também um recorde: tornou-se a primeira vereadora brasileira com síndrome de Down.

Em 2020, a jovem obteve 633 votos nas eleições autárquicas, mas até há poucos dias era apenas deputada vereadora. Por motivos de saúde, no entanto, outra vereadora deixou o cargo e Luana Rolim tornou-se oficialmente a primeira vereadora com síndrome de Down representando sua cidade, Santo Ângelo, mas na verdade em todo o Brasil.

Luana tomou posse virtualmente no dia 16 de março e esteve muito ativa na votação da sessão ordinária que se realizou online nos últimos dias devido à pandemia.

“Foi emocionante para mim dizer a palavra ‘promessa’ ao povo de Santo Ângelo. Agora vou mostrar trabalho, dedicação e muito empenho. Estou muito grato aos meus pais, aos meus constituintes e aos meus amigos. Foi um longo caminho para chegar até aqui. Missão cumprida”.

“Este era o meu sonho. Sempre fui incentivada pelos meus pais a estudar e trabalhar, e agora quero me dedicar à política com projetos relacionados aos direitos das pessoas cadeirantes, LGBT e portadores de síndrome de Down, entre outros ”, afirmou em entrevista à Folha de S. Paulo.

Conforme consta na página da Federação Down do Brasil no Facebook, Luana Rolim estudou e se formou em fisioterapia. A atual assessora pretende trabalhar na aplicação da lei brasileira de inclusão, o uso da língua brasileira de sinais nas escolas e a formação continuada de professores.

Um fato que certamente pode fazer muito pela inclusão. Só podemos lhe desejar um bom trabalho!

Fontes: Folha de S. Paulo/Federação Down

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
Você está no Facebook?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Siga no Facebook
Siga no Pinterest