Os protestos dos estudantes afegãos. Mulheres saem às ruas após proibição de acesso às escolas

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

Estudantes afegãos vão às ruas. Eles se uniram para reivindicar seu direito de estudar em escolas e universidades depois que o Taleban assumiu o controle do país.

Semanas atrás, o governo do Taleban pediu às mulheres que ficassem em casa “por razões de segurança”. Em seguida, converteu o “Ministério da Mulher” em “Ministério da Prevenção do Vício e da Promoção das Virtudes”, proibindo as mulheres de trabalhar e até de ir à escola.

Em 12 de setembro, o Ministro da Educação Superior, Abdul Baqi Haqqani, anunciou que as meninas teriam permissão para estudar nas universidades, mas depois disse:

Não permitiremos que alunos do sexo masculino e feminino estudem na mesma classe. As classes mistas vão contra as disposições da lei Sharia

Agora Zabihullah Mujahid, porta-voz do Talibã, anunciou que as meninas voltarão às aulas “o mais rápido possível”, sem, no entanto, especificar quando.

donne afgane protestaA decisão do governo interino do Taleban de permitir que apenas crianças e professores do sexo masculino retomem suas atividades educacionais no Afeganistão gerou muitos protestos em várias cidades, incluindo Mazar-e-Sharif e Cabul. Os manifestantes pedem ao governo que não discrimine as meninas e permita que trabalhem e estudem como antes.

Como alunos, nos preocupamos muito com a nossa educação, que é a chave para o desenvolvimento. Temos desejos e ideais para criar um futuro melhor para o nosso país.

uma das protestantes, que preferiu manter seu nome em segredo por razões de segurança, disse à Reuters .

Viemos aqui hoje para protestar contra a decisão de permitir que apenas meninos e professores do sexo masculino retomem suas atividades educacionais. O Talibã impede a educação feminina. Nós nos reunimos para levantar nossas vozes. – Adiciona outro aluno.

donne afgane protesta studioNesse ínterim, foi lançada a campanha no Twitter chamda #WithoutMySisterIwillNotGoToSchool, ou seja, “Não vou para a escola sem minha irmã”, em apoio a todas as mulheres afegãs excluídas da educação. Milhares de pessoas estão postando fotos de jovens exibindo cartazes com seus apelos escritos.

Apesar da óbvia intimidação por parte do governo do Taleban, as mulheres estão levantando suas vozes ousadamente, revendo seu direito à educação:

Nossas meninas são nosso futuro. Se eles não forem educados, todas as próximas gerações serão ignorantes. O que queremos é que todas as meninas voltem para a escola. – Um dos manifestantes disse em Herat.

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
Redatora em questões de sustentabilidade socioambiental. Graduada com louvor em filosofia, ela obteve um mestrado nível II em Relato, Inovação e Sustentabilidade. Ganhou experiência em comunicação e na organização de eventos em organizações com e sem fins lucrativos.
Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Você está no Facebook?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Siga no Facebook
Siga no Pinterest