Confirmado: os Vikings estavam na América do Norte muito antes de Colombo

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

Os vestígios de uma aldeia no Canadá, datada graças ao radiocarbono, demonstram a presença de tribos vikings no continente americano muito antes da “descoberta” de Cristóvão Colombo

Chegando de barco da Groenlândia, um pequeno grupo de vikings teria fundado uma vila na ilha de Newfoundland quase cinco séculos antes da chegada de Colombo , de acordo com este estudo. Era uma comunidade limitada, composta de no máximo cem homens e mulheres, que cortavam as árvores da ilha para consertar seus navios e construir casas para a aldeia. Sua presença na ilha, no entanto, não teria sido duradoura: os arqueólogos sugerem que o assentamento teve vida curta – não mais do que 13 anos – antes que os vikings retornassem à Groenlândia.

Os primeiros vikings que se estabeleceram na Groenlândia, os nórdicos, vieram da Islândia e da Escandinávia: sua chegada também às Américas marca o momento em que a humanidade povoou todas as terras emergentes do globo. Os testes realizados em troncos de árvores derrubadas com a técnica do carbono radioativo nos permitiram obter uma data precisa do momento do corte – até agora a datação da presença dos vikings na América se baseava na tradição oral dos sagas , escritas apenas no século 13 (pelo menos dois séculos após os eventos).

Os detalhes da descoberta

Os pesquisadores usaram radiocarbono nos pedaços de madeira presentes no local, tanto tocos de árvores quanto outros pequenos fragmentos espalhados durante o processamento do próprio material. Os povos indígenas ocuparam a ilha antes e depois da chegada dos vikings, então os pesquisadores certificaram-se de que cada pedaço de madeira examinado mostrasse sinais de ter sido cortado com uma ferramenta de metal.- uma tecnologia desconhecida para os nativos. Além do radiocarbono, microscópios foram usados ​​para contar os “anéis” presentes no tronco da árvore, a fim de determinar sua idade no momento do corte: surpreendentemente, todos os troncos analisados, embora pertencessem a espécies diferentes, teriam sido derrubados exatamente Há 1.000 anos, em 1021. Além das peças de madeira, outros materiais também foram examinados e datados: carvão, ossos humanos e de animais.

Ainda não está claro se esta data precisa representa o início ou o fim da presença nórdica na ilha: mais estudos sobre outras descobertas serão necessários para tentar entender algo mais sobre esta invasão breve, mas significativa, que pode virar a história que nós estudamos até agora.

Fonte: Nature

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
Com 25 anos e licenciada em Línguas Estrangeiras. Sempre esteve atenta às questões ambientais e visando um estilo de vida eco-sustentável. No seu pequeno caminho tenta minimizar a pegada ambiental com escolhas responsáveis, respeitando a natureza que a cerca.
Você está no Facebook?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Siga no Facebook
Siga no Pinterest