Cop26: revelamos as mentiras dos governos e como eles fizeram lobby para mudar o relatório climático da ONU

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

A Cop26 está cada vez mais perto, mas algo não está certo: a Oxfam Internacional faz as contas nos bolsos dos governos que prometem investir na luta contra a crise climática, mas não cumprem os pactos. E hoje vem uma bomba da BBC: alguns países estão tentando mudar as conclusões do importante relatório do IPCC. E é tudo sobre lobby

Se um dos objetivos da próxima conferência climática da ONU é aumentar o financiamento, nem tudo o que reluz é ouro. Ou pelo menos não foi até agora. Os países ricos não cumprem suas promessas e nos próximos 6 anos faltarão 75 bilhões de dólares do valor contabilizado para que as áreas mais vulneráveis do globo se adaptem aos efeitos das mudanças climáticas e reduzam suas emissões.

Isso foi denunciado pelo relatório da Oxfam International segundo o qual, com base nos compromissos e planos atuais, os países ricos continuarão a falhar em atingir a meta de 100 bilhões de dólares e atingirão apenas 93 a 95 bilhões de dólares por ano em 2025, um total de cinco anos depois que a meta deveria ter sido alcançada. Isso significa que os países vulneráveis ​​ao clima podem perder entre US $ 68 bilhões e US $ 75 bilhões no total durante o período previsto de seis anos.

Uma reclamação que segue os dados publicados pela OCDE e segundo os quais os países desenvolvidos forneceram apenas cerca de 80 bilhões de dólares – contra os 100 bilhões de dólares prometidos – em financiamento do clima em 2019. E a cereja do bolo é isso mesmo em 2019. 70 % do financiamento público foi concedido sob a forma de empréstimos e não de subvenções.

Parece que isso continuará até 2025, o que levará os países em desenvolvimento a endividar-se ainda mais.

O financiamento do clima é um dos três pilares principais do Acordo de Paris e vital para os esforços globais para enfrentar a crise climática e seus impactos. Globalmente, 2020 foi considerado o ano mais quente já registrado, com 98,4 milhões de pessoas afetadas por inundações, tempestades e outros desastres relacionados ao clima, causando perdas econômicas de pelo menos US $ 171 bilhões.

Para os países em desenvolvimento, a transição para energias limpas e a adaptação aos impactos das mudanças climáticas, alguns dos quais já irreversíveis, não podem acontecer sem esse apoio. Muitos já são forçados a gastar grandes quantias de suas finanças públicas para combater as mudanças climáticas.

Mas parece que as coisas estão piores do que parecem. Esta manhã, a BBC lançou uma bomba: alguns países estão fazendo lobby para mudar o último relatório científico produzido pelo Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC), o órgão das Nações Unidas que estuda as mudanças climáticas.

Entre os países que fazem lobby, como escreve a própria BBC em colaboração com a equipe investigativa britânica do Greenpeace, estão a Arábia Saudita (um dos maiores produtores de petróleo do mundo), o Japão e a Austrália (um dos maiores exportadores de carvão). exortando a ONU a reduzir a ênfase na necessidade de reduzir drástica e rapidamente o uso de combustíveis fósseis. fala-se em ajuda aos países em desenvolvimento para a transição verde.

Este lobby está questionando a cúpula do clima COP26 em novembro – escreve a BBC. Os documentos filtrados incluem cerca de 32 mil pedidos feitos por vários governos, empresas e outras partes interessadas, à equipa de cientistas das Nações Unidas que tem como missão reunir as melhores teses científicas sobre o combate às alterações climáticas.

Em suma, alguns países rejeitam as recomendações da ONU de convergir para ações de definição do clima, poucos dias antes da cúpula de Glasgow ser solicitada a assumir compromissos significativos para desacelerar a mudança climática e manter o aquecimento global em 1,5 graus.

De acordo com a BBC, vários países e organizações argumentariam que o mundo não precisaria reduzir o uso de combustíveis fósseis tão rapidamente quanto o atual esboço do relatório recomenda. Um assessor do ministério do petróleo saudita pede que “frases como” a necessidade de ações urgentes e aceleradas de mitigação em todas as escalas … “sejam retiradas do relatório”. Por outro lado, um alto funcionário do governo australiano recusa que o relatório termine com a necessidade de ” fechar as usinas a carvão, mesmo que acabar com o uso do carvão seja uma das metas declaradas pela conferência COP26 “.

E o que dizer do fato de que falamos acima sobre a necessidade de financiar mais os países mais pobres para que possam migrar para tecnologias mais verdes? A Suíça já pediu que partes do relatório sejam alteradas e a Austrália disse que “os compromissos climáticos dos países em desenvolvimento não dependem todos de receber apoio financeiro externo”.

Fontes: Oxfam International / OECD / BBC

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
Jornalista freelance, nascida em 1977, formada com honras em Ciência Política, possui mestrado em Responsabilidade Corporativa e Ética e também em Edição e Revisão.
Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Você está no Facebook?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Siga no Facebook
Siga no Pinterest