Réveillon: do ovo debaixo da cama à dança dos ursos, as tradições mais bizarras e divertidas do mundo

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

Cada país dá-nos tradições diferentes e as celebrações de final de ano são o cenário perfeito para as concretizar. Na Itália e no Brasil se come lentilha para dar sorte, mas esse costume, muito comum por aqui, talvez possa parecer estranho em outras partes do mundo.

Caso você queira mudar um pouco a rotina de Ano Novo e usar outros rituais para ter sorte, prosperidade e felicidade em 2022 , aqui está uma lista de tradições peculiares e divertidas para entrar o ano.

Comemorando no cemitério do Chile

comemorando no cemitério do Chile

©Atentos Chile

Há quem festeje dançando e há quem prefira ir ao cemitério. De fato, na cidade chilena de Talca, os habitantes locais têm o extravagante costume de ir ao cemitério na noite do dia 31 de dezembro para se reunir com parentes que não estão mais com eles, para dar as boas-vindas ao novo ano juntos.

Os 108 sinos do Japão

os 108 sinos do Japão

Joya no kane (除 夜 の 鐘) significa sino de fim de ano e é uma tradição japonesa que envolve tocar um sino à meia-noite 108 vezes. De acordo com a filosofia budista, os seres humanos têm 108 “impurezas” ou desejos mundanos que obscurecem nossa mente e muitas vezes se manifestam de forma negativa. Para “nos renovarmos” e começar bem o ano, é preciso nos livrarmos de todo mal.

Dança dos ursos e conversa com os animais na Romênia

dança dos ursos e conversa com os animais na Romênia

De acordo com os romenos, o ano novo é uma boa época para se vestir como um urso e andar pela casa dançando e espantando os espíritos malignos. Além disso, algumas pessoas tentam falar com os animais para tentar entender o que eles estão dizendo. O mais curioso desse costume é que você tem que falhar nesse esforço, porque se você consegue entender o que o animal está dizendo, é um sinal de azar (e talvez também um alerta porque valeria a pena ir a um médico).

Véspera de Ano Novo para viajantes à Colômbia

Véspera de Ano Novo para viajantes à Colômbia

Atenção, amantes de viagens! O Ano Novo colombiano é para você. À meia-noite, colombianos que querem viajar pelo mundo saem correndo pelo bairro carregando uma mala para pedir que o Ano Novo chegue carregado de viagens. Esse ritual se espalhou também por outros países da América do Sul, afinal tentar não faz mal, talvez você não vá viajar, mas o riso e a digestão estão garantidos.

A queima de bonecos na América do Sul

a queima de bonecos na América do Sul

©HazRuidoYuc/Twitter

É uma tradição arraigada presente em alguns países da América do Sul, como Peru, Equador, Chile e Argentina. Com roupas e objetos velhos, a comunidade prepara sua boneca em tamanho humano, para depois queimá-la e com ela eliminar também os acontecimentos negativos dos últimos doze meses. Alguns inserem no boneco letras nas quais contam as coisas negativas que vivenciaram, outros inserem fotografias para deixar o passado para trás. No entanto, em vez de purificar, esse ritual bizarro gera grandes quantidades de monóxido de carbono e outros gases tóxicos, razão pela qual algumas cidades estão começando a bani-lo.

As bolas de fogo escocesas

as bolas de fogo escocesas

©Gordon Robertson/Twitter

Os escoceses também são atraídos pelo fogo. A festa Hogmanay em Stonehaven é um verdadeiro espetáculo. Com jornais e trapos velhos, os vizinhos formam bolas de 20 centímetros de diâmetro. Quando a gaita de foles toca, as bolas se acendem para queimar os espíritos malignos e um desfile festivo começa com as pessoas balançando bolas de fogo.

Viva com as cinzas na Rússia

viva com as cinzas na Rússia

Todo 31 de dezembro, os russos fazem um pedido, escrevem em um pedaço de papel e queimem. As cinzas coletadas são então despejadas na taça de champanhe e esperamos até a meia-noite para bebê-las. Sem dúvida, o brinde mais quente do ano. Vashe zdorovie !

Jogando coisas velhas pela janela, na Itália e África do Sul

jogando coisas velhas pela janela, na Itália e África do Sul

O início de um novo ano para muitos significa um novo começo, no qual não há espaço para as coisas “inúteis”. Portanto, em alguns lugares no sul da Itália, acredita-se que, para se livrar do que você não quer mais, é necessário jogar objetos velhos pela janela. Mesmo na África do Sul, no movimentado centro da cidade de Joanesburgo, era comum ver móveis velhos caindo das janelas na noite de 31 de dezembro. Um ritual de fim de ano que não está mais em uso por razões de segurança compreensíveis.

Tudo redondo nas Filipinas

tudo redondo nas Filipinas

Para celebrar o Ano Novo e invocar a boa sorte, tudo nas Filipinas deve ter uma forma estritamente circular. A importância de ser polivalente também vai além da mesa: frutas redondas são apresentadas e comidas, as pessoas se trocam moedas e usam roupas de bolinhas.

Um ovo debaixo da cama na América Central

um ovo debaixo da cama na América Central

Em alguns países da América Central é costume quebrar um ovo e colocá-lo em um copo d’água no dia 31 de dezembro. À meia-noite, a partir do formato da clara do ovo e da gema, pode-se observar um presságio do que o próximo ano trará. Dos casamentos à própria morte, o importante é que o ovo não afunde, pois isso representa o pior dos presságios.

Saltar para desejar um feliz ano novo na Dinamarca e no Brasil

saltar para desejar um feliz ano novo na Dinamarca e no Brasil

Para afastar os maus espíritos e atrair boa sorte, os dinamarqueses pulam de uma cadeira ou peça de mobília à meia-noite. Já aqui no Brasil, pulamos ondas: no dia 31 de dezembro, à meia-noite, muitas pessoas vão à praia e pulas em doze ondas, expressando doze desejos, um para cada mês. Outros pulam sete ondas, uma homenagem à orixá das águas e do mar, Iemanjá. O número 7 também tem um significado dentro da umbanda, que é uma religião afro-brasileira.

Véspera de Ano Novo guloso e abundante na Estônia

véspera de Ano Novo guloso e abundante na Estônia

Talvez não o mais bizarro, mas certamente o ritual mais glutão. Na Estónia, para garantir que a sua mesa está sempre cheia de comida ao longo do ano, comem entre 7, 9 ou 12 refeições num único dia. Assim, no novo ano, a força, a abundância e a saúde estarão sempre presentes e nunca faltará trabalho e pão.

Me diga a cor da sua calcinha e eu direi como será o ano

me diga a cor da sua calcinha e eu direi como será o ano

©Lencería Verde Colibrí/Facebook

Um dos rituais mais usados ​​durante o Ano Novo em diferentes partes do mundo é usar roupas íntimas novas de uma determinada cor. Na Itália, por exemplo, usam o vermelho para desejar boa sorte, mas em alguns países da América do Sul, como aqui no Brasil, usamos o vermelho para o amor, o amarelo para a abundância e o verde para o dinheiro. Já em El Salvador, é preciso usar a roupa de baixo  nas últimas horas do ano e vesti-la corretamente à meia-noite para que nunca falte roupa.

Como você pode ver, existem muitas maneiras de se despedir de 2021 e receber o ano novo de braços abertos. Se ainda não o fez, pode tentar colocar em prática algumas dessas ideias originais, talvez não funcionem, mas certamente começaremos 2022 com alegria e felicidade.

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
Comunicadora social especializada em jornalismo ambiental e terceiro setor, mestre em Comunicação Ambiental e em Inovação Social. Em greenMe encontrou seu habitat ideal.
Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Você está no Facebook?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Siga no Facebook
Siga no Pinterest