Corcunda, com cérebros menores e mãos em forma de garra: como serão os humanos no ano 3000

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

Você já se perguntou como serão os seres humanos daqui a mais de mil anos? Os cientistas tentaram descobrir e você provavelmente não vai gostar da resposta, muito pelo contrário. De acordo com uma interessante pesquisa encomendada há alguns meses pela Toll Free Forwarding, uma operadora internacional de telecomunicações, em 3.000 pessoas serão corcundas e atarracadas, com pescoço quase inexistente e mãos em forma de garra. Uma transformação angustiante, causada pelo nosso vício em smartphones e outros dispositivos tecnológicos.

Ao contrário do que muitos imaginavam, os cérebros de nossos sucessores poderiam encolher consideravelmente. Para mostrar o impacto que a tecnologia terá em nossa evolução, a Toll Free Forwarding pediu a um designer para fazer um protótipo 3D, chamado Mindy, que encarna uma típica garota dos anos 3000. Aqui está ela:

@Toll Free Forwarding

Humanos com mãos em garras e corcundas

O que impressiona primeiro em Mindy são as costas fortemente arqueadas e o comprimento do pescoço muito curto.

Passar horas olhando para o celular cansa o pescoço e desequilibra a coluna. – explica Caleb Backe, especialista em saúde e bem-estar entrevistado pela Toll Free Forwarding – Como resultado, os músculos do pescoço precisam fazer um esforço extra para sustentar a cabeça. Sentar-se em frente ao computador no escritório por horas e horas nos leva a manter o tronco para frente em vez de deixá-lo reto e alinhado.

Outra consequência, ligada ao uso constante do smartphone, é visível nas mãos. O protótipo Mindy parece ter algum tipo de garra, além do cotovelo dobrado a 90°.

@Toll Free Forwarding

“Agora temos a Internet em nossas mãos. No entanto, a maneira como seguramos nossos telefones celulares pode causar tensão em alguns pontos de contato, causando a síndrome do túnel cubital ”, explica o Dr. Nikola Djordjevic, da Med Alert Help.

Essa condição causa dormência e sensação de formigamento no dedo anelar e mindinho, bem como dor no antebraço e fraqueza nas mãos.

Cérebro encolhido e segunda pálpebra

Outro aspecto perturbador de Mindy diz respeito ao tamanho menor do cérebro em relação ao atual, fator que não é imediatamente visível. Se por um lado isso se torna menor devido à forte dependência da tecnologia, por outro o crânio se torna mais espesso para proteger o cérebro da radiação.

Mas não termina aí. O protótipo do ser humano de 3000 também traz outro elemento, talvez o mais extravagante: uma segunda pálpebra no olho, que funcionaria como proteção para o excesso de luz a que estão constantemente expostos devido às telas dos aparatos tecnológicos.

@Toll Free Forwarding

“Os seres humanos podem desenvolver uma pálpebra interna maior para evitar a exposição à luz excessiva, ou a lente do olho pode evoluir de forma a bloquear a luz azul recebida, mas não outras luzes de alto comprimento de onda, como verde, amarelo ou vermelho”, explica o Dr. Kasun Ratnayake. da Universidade de Toledo.

O que dizer? Evolução ou seria mais apropriado falar da involução da espécie? Além disso, devemos nos perguntar: temos certeza de que em 3000 o ser humano já não terá desaparecido da face da Terra (dado o tratamento que estamos reservando ao nosso Planeta…)?

Fonte: Encaminhamento Gratuito

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
Graduada em mídia, comunicação digital e jornalismo pela Universidade La Sapienza, ela colaborou com Le guide di Repubblica e com alguns jornais sicilianos. Para a revista Sicilia e Donna, ela tratou principalmente de cultura e entrevistas. Sempre apaixonada pelo mundo do bem-estar e da bio, desde 2020 escreve para a GreenMe.
Você está no Facebook?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Siga no Facebook
Siga no Pinterest