Dia Internacional contra a Discriminação Racial: os momentos mais importantes da luta contra o racismo

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

Um massacre que fez 69 mortos e 189 feridos. Esse é apenas um dos exemplos do quanto o racismo e todas as formas de intolerância podem ser nocivas para a humanidade.

Os 69 mortos e 189 feridos são parte da estatística do que foi o Massacre de Sharperville, ocorrido na África do Sul, em 1960. Na ocasião, cerca de 20 mil pessoas faziam uma manifestação pacífica contra a Lei do Passe, que restringia o acesso dos negros em determinados lugares.

O “combate” a essa mobilização veio em forma de violência, deixando dezenas de mortos e centenas de feridos.

Esse acontecimento motivou a criação do Dia Internacional de Luta contra Discriminação Racial, organizado pelas Organizações das Nações Unidas (ONU), que acontece todo dia 21 de março.

Essa é uma batalha que não diz respeito apenas aos negros, mas a todos que desejam uma sociedade mais justa.

Acompanhe abaixo alguns dos momentos mais importantes da luta contra o racismo.

O Fim do Apartheid

De 1948 até 1994 a África do Sul viveu um dos períodos mais tristes da história da humanidade – O Apartheid. Esse foi um sistema institucionalizado pelo governo que negava direitos políticos, econômicos e sociais aos negros do País.

Um dos nomes mais simbólicos de luta contra esse sistema opressor foi Nelson Mandela, que, desde cedo, se uniu a movimentos estudantis e passou a lutar contra esse regime de segregação racial. Embora tenha passado 27 anos na prisão, Mandela tornou-se, quatro anos após ser liberto, o primeiro presidente negro da África do Sul, em 1994.

O apartheid foi extinto, em 1990, graças à intensa pressão popular e atuação de Mandela, que ganhou também o Prêmio Nobel da Paz pela sua trajetória, em 1993.

É dele a frase abaixo, que pregava o amor ao próximo, acima de tudo:

“Ninguém nasce odiando outra pessoa pela cor de sua pele, por sua origem ou ainda por sua religião. Para odiar, as pessoas precisam aprender, e se podem aprender a odiar, elas podem ser ensinadas a amar”.

A Luta de Zumbi

O Brasil também tem representantes muito importantes na luta contra o racismo.

Um deles, Zumbi dos Palmares, foi um escravo que lutou a vida toda contra a escravidão, fundando uma comunidade de escravos libertos, o Quilombo dos Palmares, onde os negros viviam livres em um modelo autossustentável.

Em 1964, o Quilombo foi dizimado por forças portuguesas, lideradas pelo bandeirante Domingos Jorge Velho. Zumbi foi degolado aos 40 anos, em 1695.

O Dia da Consciência Negra no Brasil é em homenagem a ele, que virou um símbolo importante da luta dos negros pela liberdade.

O Acontecimento Rosa Parks

Rosa Parks virou símbolo dos direitos civis dos negros nos Estados Unidos, após um episódio no qual se recusou a ceder lugar no ônibus a um branco.

Nessa época, a cidade onde ela morava, Montgomery, vivia um regime segregacionista, que estipulava que o transporte na cidade fosse segregado por raças. Por isso, negros não podiam sentar nos mesmos locais que brancos, e, às vezes, nem mesmo pegar os mesmos ônibus.

Rosa Parks lutou a vida toda contra a discriminação racial, e chegou a ser presa por esse episódio no transporte público. No entanto, foi solta no dia seguinte, embora tenha sofrido as consequências de sua ação por anos e anos. Ela recebeu, na época, ameaças de morte e teve muita dificuldade de conseguir emprego. Mas entrou para a história como uma das mulheres mais importantes da luta dos negros por igualdade.

A Morte de Martin Luther King

Martin Luther King foi um homem que lutou a vida inteira contra o racismo, adotando, principalmente, princípios pacíficos para combater a desigualdade racial. Foi ministro batista, ativista e ajudou a fundar a Conferência da Liderança Cristã do Sul, em 1957. Também ajudou no boicote aos ônibus de Montgomery, que instituíam sistema de segregação racial nos transportes da cidade, separando negros de brancos. É autor do famoso discurso “I Have a Dream”. Ganhou o Nobel da Paz, em 1964. Luther King foi assassinado em 1968, o que gerou grande mobilização em todo mundo.

A luta continua

Lembramos apenas alguns destes momentos marcantes da história da luta contra o racismo. Infelizmente, não obstante anos de luta, o problema ainda persiste.

Recordar é viver. Feliz Dia Internacional contra a Discriminação Racial para todos. Informar é uma forma de combate.

Talvez te interesse ler também:

DIA DOS PAIS O BOTICÁRIO: RACISMO ESCONDIDO. 17 MIL DISLIKES

TESTE SEU RACISMO. DA HARVARD UM TESTE QUE MEDE O PRECONCEITO ÍMPLICITO

RACISMO NA WEB, AGORA, É CRIME

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
Paulistana formada em Jornalismo pela Universidade de Santo Amaro, tem o blog Mamãe me Cria e escreve para GreenMe desde 2017.
Você está no Facebook?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Siga no Facebook
Siga no Pinterest