Estudo suíço encontra bisfenóis e ftalatos na urina de quase metade das crianças analisadas

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

Nossos filhos estão em contato constante com diferentes tipos de objetos que podem conter ftalatos, bisfenóis e outras substâncias acusadas de desreguladores endócrinos. Uma pesquisa realizada na Suíça encontrou a presença de diferentes bisfenóis e/ou ftalatos na urina de quase metade das crianças examinadas.

Um estudo interessante, realizado por um laboratório especializado na cidade de Lausanne, em colaboração com o Departamento de Toxicologia e Farmacologia da Universidade de Lausanne, foi divulgado durante um dos últimos episódios do programa de televisão suíço RSI “Patti Chiari”, deixando muitos pais perplexos.

Analisaram a urina de 108 crianças entre 6 meses e 3 anos, e quase metade estava contaminada com vestígios de bisfenol.

Diferentes tipos de substâncias foram identificados na urina retirada de fraldas de crianças selecionadas, provenientes de 3 regiões suíças: Vaud, Friburgo e Ticino. Em geral, elas continham 7 bisfenóis diferentes e os mais frequentemente encontrados foram BPM (25%) e BPC (23%).

Os resultados, que surpreenderam os próprios pesquisadores, não são nada reconfortantes: 47% das amostras continham vestígios de bisfenóis e em 7% dos casos era bisfenol A , uma substância perigosa, de acordo com a Agência Europeia de Produtos Químicos.

Não só bisfenóis, mas também ftalatos foram detectados na urina dos mais novos. Também neste caso, são substâncias potencialmente perigosas, pois são consideradas desreguladores endócrinos.

“Alguns estão proibidos, para outros existem restrições, mas ainda estão presentes nos corpos das crianças”, sublinha RSI.

Conforme explicado pelos editores do programa:

“Detectamos vestígios, as concentrações encontradas não representam doses tóxicas. No entanto, é importante refletir sobre o efeito a longo prazo dessa exposição aos desreguladores endócrinos”.

A questão é exatamente esta: nós e nossos filhos estamos constantemente expostos a essas substâncias, presentes em muitos produtos comumente usados: de brinquedos a qualquer objeto de plástico, de detergentes a recipientes de lata, de dispositivos médicos e odontológicos a lentes para óculos, eletrodomésticos e muito mais.

Além disso, conforme demonstrado por vários estudos, essas substâncias são ativas e, portanto, potencialmente perigosas, mesmo em baixas concentrações.

Leia também: Açúcar é como álcool para crianças: danifica o fígado e o cérebro delas

Durante a transmissão, foram discutidos os resultados dos testes relativos a 4 crianças: Nora (sua urina continha dois ftalatos e um bisfenol), seu irmão gêmeo Pietro (um ftalato e 2 bisfenóis, incluindo o bisfenol S, que substitui bisfenol A, mas que segundo os especialistas pode apresentar riscos semelhantes), Amélie (dois ftalatos e um bisfenol) e Kayla (4 ftalatos e dois bisfenóis).

Frente a esses resultados desconcertantes, o Diretor Executivo da Agência Europeia dos Produtos Químicos, Bjorn Hansen, também se pronunciou e concedeu uma entrevista ao ar durante a cerimónia.

O diretor admitiu que ainda existem muitas lacunas no controle de produtos químicos perigosos e que não podemos ter certeza de que não há risco. Esperamos, portanto, que a partir deste estudo, novas medidas sejam tomadas para proteger as crianças e todos nós.

Na verdade, o estudo ainda está em andamento e mesmo os resultados quanto à presença de ftalatos não estão completos, mas na urina já analisada (cerca de metade) essas substâncias foram identificadas em 40% dos casos!

No entanto, esse é o primeiro estudo em nível nacional e europeu para o número de crianças testadas, para a idade das crianças e para o número de substâncias procuradas, que incluirá ainda vários pesticidas, entre os quais o notório glifosato.

Os resultados completos devem estar disponíveis no final do ano.

Fonte: RSI 

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
Você está no Facebook?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Siga no Facebook
Siga no Pinterest