As crianças não deveriam saber ler e escrever antes dos 6 anos

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

Se o seu filho não sabe ler nem escrever aos 6 anos, não tem nada de errado com isso, melhor ainda! Na verdade, a pré-escola pode ser prejudicial para as crianças. É o que dizem alguns educadores infantis.

Asociação Mundial de Educadores Infantis dissipa um pouco o clichê de que, para tornar a tarefa mais fácil, as crianças devem ser incentivadas a aprender os rudimentos básicos da alfabetização antes dos 6 anos (portanto, antes da escola primária).

De acordo com os educadores infantis da AMEI-WAECE , ao contrário, as crianças são forçadas um pouco demais a aprender a ler e escrever mais cedo do que deveriam. E isso pode acabar afetando negativamente o desenvolvimento cognitivo e socioemocional dos pequenos.

Entre eles, apoiando esta tese, está Juan Hortal , um professor chileno de educação infantil. Sua experiência de vinte anos em várias escolas o faz dizer com certeza que:

“As crianças não deveriam aprender a ler e escrever nessa idade, pode ser prejudicial. Os jardins de infância querem que eles adquiram esse conhecimento antes de entrar na escola primária, mas não deveriam. Não quero dizer que eles não aprendam nada. O que eu acredito é que as crianças não deveriam ser obrigadas a saber ler e escrever aos seis anos “

Juan é basicamente a favor de “respeitar os ritmos” dos alunos, nem todas as crianças de fato antes dos 6 anos estão prontas para aceitar uma pré-escola, aprender vogais, consoantes e juntá-las. Tratá-los todos da mesma maneira, quando em vez disso cada um é um caso em si, pode ser prejudicial. A criança que não atinge o nível dos seus pares pode, por exemplo, sentir-se “frustrada”.

Além disso, de acordo com psicólogos e pedagogos da Ampsico :

“A obrigação de aprender a ler e escrever pode levar a problemas subsequentes, como baixa autoestima. A criança pode acreditar que não tem a mesma capacidade dos seus pares, o que pode prejudicá-la no futuro”.

Antes dos 6 anos, segundo Juan Hortal, o método de aprendizagem deve ser diferente: devemos trabalhar sobretudo as emoções e os sentimentos, por exemplo, como controlar a raiva, aceitar regras, comunicar companheiros, etc.

Uma teoria nada maluca que se aplica a outros países é a adotada, por exemplo, na Dinamarca e na Finlândia, onde as crianças não aprendem a ler até os sete anos de idade. Isso não significa que eles não sejam convidados a fazê-lo primeiro, mas não são obrigados a fazê-lo a todo custo.

O que você acha? Qual teoria você defende?

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
Você está no Facebook?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Siga no Facebook
Siga no Pinterest