Exposição a ftalatos na infância aumenta risco de câncer em crianças em até 20%, diz estudo

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

Os ftalatos, produtos químicos encontrados em praticamente todos os lugares, também conhecidos como plastificantes, estão ligados a um risco aumentado de câncer infantil, de acordo com um novo estudo. Apenas algumas semanas atrás, outra análise mostrou como os  ftalatos em plásticos e aditivos alimentares destroem os próprios sistemas endócrinos das crianças.

Agora, pesquisadores do Centro de Câncer da Universidade de Vermont mediram as exposições gestacionais e infantis a ftalatos e as compararam com cânceres infantis. No total, os pesquisadores estudaram 1.278.685 crianças nascidas entre 1997 e 2017 e 2.027 casos de câncer infantil, usando dados do Registro Médico Dinamarquês de Nascimentos, da Agência Dinamarquesa de Medicamentos e do Registro Dinamarquês de Câncer.

Pois bem, de acordo com os resultados – publicados no Journal of the National Cancer Institute – da análise dos casos de câncer infantil observados na amostra, a exposição durante a infância, mas não durante a gestação (in utero), aumenta em cerca de 20% o risco de desenvolver algum tipo de câncer até os 19 anos. O risco aumentado é alto para osteossarcoma (quase três vezes maior) e linfoma (duas vezes maior). Os pesquisadores alertam que, apesar desse aumento, o risco absoluto da doença ainda permanece baixo.

Essas descobertas se somam a um crescente corpo de evidências que sugerem que esses produtos químicos onipresentes têm um impacto negativo na saúde humana, diz o principal autor Thomas Ahern, professor associado do Larner College of Medicine da Universidade de Vermont. Nosso estudo caracterizou a exposição aos ftalatos de acordo com as prescrições de medicamentos contendo ftalatos. Embora essas exposições sejam tipicamente muito mais altas do que chamaríamos de exposição ambiental ‘de fundo’, nossos resultados justificam todos os tipos de preocupações.

O CDC observa que os ftalatos estão presentes em centenas de produtos de consumo, de sabonetes e xampus a pisos de vinil. Eles também são encontrados em embalagens plásticas e também podem ser inalados ou ingeridos ou até mesmo absorvidos pela pele. Mais e mais pesquisas, incluindo este novo estudo, estão mostrando que pode haver sérios riscos para a saúde humana com o aumento da exposição aos ftalatos.

Embora sejam necessários mais estudos, a exposição a ftalatos tem sido associada a câncer de tireoide, mama e outros cânceres sólidos, diz Frances Carr, do Larner College of Medicine. Os ftalatos, como outros plastificantes como o bisfenol A (BPA), são onipresentes no meio ambiente; idade de exposição, bem como exposições crônicas de baixa dose, são fatores de risco significativos para efeitos adversos à saúde.

 

Fonte: Jornal do Instituto Nacional do Câncer

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
Jornalista freelance, nascida em 1977, formada com honras em Ciência Política, possui mestrado em Responsabilidade Corporativa e Ética e também em Edição e Revisão.
Você está no Facebook?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Siga no Facebook
Siga no Pinterest