Melhores protetores solares para bebês: tudo o que você deve saber antes de expô-lo ao sol

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

Sabemos que no Brasil, mesmo durante o inverno, o sol é sempre forte. Por isso, se engana que acha que pode deixar os filhos tomarem sol sem protetor.

O sol é bom ou ruim? Quando, quanto e como as crianças (mesmo as menores de dois anos) devem tomar? Todas essas perguntas são respondidas pelos especialistas do hospital Bambino Gesu, em Roma, que, antes de tudo, lembram um conceito fundamental:

Antes de mais nada, é importante ressaltar que o sol faz bem para a pele. No entanto, como em todas as coisas, as regras devem ser seguidas.

As crianças devem ser expostas ao sol de forma diferente dependendo do fototipo e da idade, mas também existem regras gerais que podem ser adequadas para todos. Para não nos enganarmos devemos:

  • expor as crianças de manhã até às 10h30 e à tarde só depois das 17h00
  • no caso de crianças menores de 2 anos, o horário da tarde deve ser adiado para 18h
  • use sempre um creme de proteção solar muito alto: +50
  • reaplicar o creme no máximo a cada 2 horas e após cada banho
  • nunca deixe o bebê dormir ao sol
  • não se exponha por várias horas de cada vez, mas aumente gradualmente a duração da exposição em 15-30 minutos por dia
  • consulte o dermatologista para aconselhamento específico no caso de crianças que sofrem de doenças de pele ou associadas à fotossensibilidade
  • à noite a criança deve estar bem hidratada, pois o sol – mas também a salinidade, se você estiver no mar – tendem a ressecar a pele

Também é importante lembrar que:

  • colocar a criança debaixo de um guarda-sol não a protege do sol
  • se a criança não estiver vermelha na praia não significa que ela não esteja queimando (a vermelhidão pode aparecer à noite ou mesmo na manhã seguinte, se as regras acima não forem respeitadas)
  • nunca aplique um creme nutritivo ou hidratante enquanto estiver exposto ao sol. Muitos desses produtos, de fato, são fotossensibilizadores e podem criar reações adversas na pele

Os especialistas do Menino Jesus também desfazem o mito de que crianças (mas também adultos) não se bronzeiam com protetor solar:

Muitos pais temem que seu bebê permaneça branco e não bronzeado. Não é assim. Uma proteção muito alta evita queimaduras e permite um bronzeado gradual, progressivo e duradouro. E ainda mais bonito. Evite descamação e descamação, que geralmente tornam o bronzeado irregular e menos homogêneo.

Em suma, ao usar o protetor solar corretamente, expondo-se apenas nos momentos certos, só oferece benefícios, mesmo em termos de bronzeado.

A pele deve estar sempre protegida para evitar todos os riscos de exposição incorreta que vão desde queimaduras solares a queimaduras, do envelhecimento ao aparecimento de tumores reais. E os bons hábitos começam na infância:

É importante que toda a pele esteja protegida. E que essa proteção seja iniciada desde a idade pediátrica, pois o envelhecimento se deve ao acúmulo, ao longo dos anos, de exposição inadequada.

Os melhores cremes solares

As crianças geralmente não gostam de passar protetor solar, mas, como você deve ter adivinhado, é essencial fazê-lo e em um artigo anterior revelamos um truque que pode ajudá-lo no árduo desafio de protegê-las do sol.

Mas como escolher um bom protetor solar para os pequenos?

Em primeiro lugar, os especialistas concordam com a necessidade de um fator de proteção de 50+, além disso, conforme recomendado também pelo EWG – que todos os anos elabora um guia sobre protetores solares – e pela análise sobre protetores realizada pela Öko-Test , é bom escolher produtos que tenham um filtro mineral em vez de um filtro químico .

Estamos falando em particular de óxido de zinco ou dióxido de titânio, substâncias que, no entanto, em alguns casos, podem formar aquela patina branca irritante quando o creme é espalhado.

Em outro artigo, recomendamos os melhores protetores solares para crianças com bom INCI e que não têm o efeito gheisha. São cremes que contêm filtros minerais e não químicos e, em geral, uma formulação o mais “limpa” possível.

É preciso precisa um pós-sol?

Por fim, lembre-se de sempre aplicar um hidratante à noite. Como lemos no site Bambin Gesù:

Não é necessário comprar um pós-sol específico: um creme hidratante infantil já fará seu papel.

Fonte:  Hospital Bambino Gesù

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
Você está no Facebook?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Siga no Facebook
Siga no Pinterest