O que realmente há nos balões Tiger, Amazon e Wish? Produtos químicos potencialmente cancerígenos

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

Os balões parecem ser inimigos não só do meio ambiente, mas também da segurança das crianças, ou pelo menos alguns dos que estão no mercado são. Isso é apoiado pela revista Altroconsumo, que em uma de suas últimas investigações se concentrou nesses produtos, tão amados pelas crianças quanto potencialmente perigosos.

Costumamos comprar balões online em sites como Amazon e Wish para economizar, mas é sempre uma boa ideia? Não exatamente! De acordo com a análise, de fato, é online que é mais fácil burlar as regras e talvez até vender balões sem rótulos e contendo substâncias polêmicas.

Para vir a afirmar isso, a Altroconsumo comprou 12 pacotes de balões em (ou em):

  • Tiger
  • Amazon
  • Wish

Todos foram analisados ​​em laboratório e descobriu-se que 7 de 12 continham compostos químicos potencialmente cancerígenos e em concentrações acima do limite de segurança estabelecido pela legislação de brinquedos.

De quais compostos estamos falando? Nitrosaminas ou nitrosáveis ​​(ou seja, substâncias que podem se transformar em nitrosaminas). Como nos lembra o Altroconsumo:

As nitrosaminas são compostos classificados pela Airc, a Agência Internacional de Pesquisa sobre o Câncer, que tem autoridade indiscutível neste campo, como prováveis ​​cancerígenos. Eles podem aumentar o risco de câncer gástrico e esofágico se ingeridos além do limite seguro. A correlação não foi demonstrada com absoluta certeza, porém o princípio da precaução exige que se preste muita atenção à sua presença nos produtos, principalmente se forem destinados a crianças.

Como eles conseguem contaminar os balões? Novamente a Altroconsumo responde que as nitrosaminas são formadas durante o processamento da borracha natural ou artificial, e mais precisamente quando ela é submetida ao processo de vulcanização, que exige altas temperaturas e torna a borracha resistente.

Considerando que, entre outras coisas, nossa exposição às nitrosaminas não ocorre apenas por meio de balões (mas também por meio de alguns alimentos, incluindo cerveja e embutidos), para garantir a saúde do consumidor existem limites legais também para brinquedos.

Como escreve Altroconsumo:

Uma diretiva (2009/48/EC) impõe um limite máximo de segurança de 0,05 mg de nitrosaminas e 1 mg de substâncias nitrosáveis ​​por kg de material para todos os brinquedos. 3 produtos resultaram dentro dos limites aceitáveis; 2 estão a cavalo e 7 passaram por eles. A quantidade de nitrosaminas encontrada nesses produtos varia de 0,01 a 0,96 mg/kg: os balões com as piores análises contêm nitrosaminas em quantidades 19 vezes superiores ao limite legal. A quantidade de substâncias nitrosáveis, por outro lado, varia de 0,11 a 5,85 mg/kg: os piores balões contêm substâncias nitrosáveis ​​em quantidades 6 vezes superiores ao limite legal.

E a coisa é bem séria, considerando que os balões costumam ser inflados com a boca e, portanto, essas substâncias podem ser ingeridas.

Esta é a tabela dos balões analisados ​​especificamente, que indica as características dos vários produtos e os resultados do teste sobre a presença de nitrosaminas.

tabela dos balões

©Altroconsumo

Como você deve se lembrar, não é nem a primeira vez que esse problema é destacado em balões. Já uma pesquisa anterior realizada na Áustria, e sobre a qual falamos em 2020, descobriu um cenário semelhante.

Mas voltando ao novo teste, a Altroconsumo também informa que 2 pacotes (ambos comprados na Wish) estavam sem rótulo e outro não informava as indicações em italiano. Outra coisa muito séria, considerando que cada pacote de balões deve ter, além da clássica marca CE, indicações claras e no idioma do país em que são adquiridos, tais como:

  • não serve para crianças menores de três anos
  • aviso para evitar a asfixia por ingestão de balões não inflados ou estourando

Quanto ao aviso de usar uma bomba para enchê-los (evitando a boca), esse esclarecimento (apenas voluntário na Itália e obrigatório em outros países da UE) estava presente em 7 das 12 embalagens.

A Altroconsumo fez saber que solicitou a retirada imediata dos balões que apresentaram contaminação além dos limites da lei (e a Amazon realmente acionou imediatamente para retirar da venda os produtos infratores).

A revista do consumidor também escreveu ao Ministério do Desenvolvimento Econômico para verificar os materiais com os quais esses jogos são feitos.

Como escolher e usar balões com segurança

Por fim, o Altroconsumo dá algumas dicas para escolher os melhores balões e fazer o possível para evitar o risco de ingerir substâncias polêmicas:

  • Verifique a embalagem quanto à marca CE e instruções de uso
  • Sempre inflar balões com uma bomba e não com a boca
  • Quando desinflados, os balões nunca devem ser deixados nas mãos de crianças menores de 8 anos
  • Não deixe as crianças colocarem os balões na boca
  • Uma vez quebrados, eles devem ser imediatamente jogados na lixeira indiferenciada
  • Seja cauteloso e informe ao vendedor se os balões tiverem um cheiro forte

É uma reprodução © Reservada sujeita às regras de Copyright, como todas as matérias do nosso jornal. Ficamos satisfeitos se puder servir de inspiração para o seu conteúdo, mas neste caso lembramos que a fonte deve ser indicada e linkada.

Fonte: Altroconsumo

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
Você está no Facebook?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Siga no Facebook
Siga no Pinterest